Busca avançada
Ano de início
Entree

A obra de Machado de Assis nos Estados Unidos: estudo dos paratextos das primeiras traduções (1952-1984)

Processo: 21/04894-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2021
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Hélio de Seixas Guimarães
Beneficiário:Luiz Felipe de Azevedo Macedo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Obra literária   Estudos machadianos

Resumo

A pesquisa aqui proposta visa a reunir e estudar os paratextos das edições estadunidenses da obra machadiana, mais especificamente, aqueles produzidos para as 12 edições de sua obra publicadas nos Estados Unidos entre as décadas de 1950 e de 1980. Os paratextos, enquanto intermediários entre o texto literário e o público que vai recebê-lo e para o qual se quer fazê-lo atraente, são entendidos aqui como produções verbais que servem para apresentar uma obra literária a uma coletividade mais ou menos específica. Assim, usando como fundamento teórico a obra sobre transtextualidade do crítico francês Gérard Genette, e valendo-se de estudos sobre a tradução no contexto das relações interamericanas, busca-se primeiramente identificar e organizar os paratextos das referidas edições num todo sistematizado, para posteriormente analisá-los e compreender de que maneira tradutores e editores interpretaram e enquadraram Machado de Assis por meio da produção paratextual. O presente projeto parte de e dialoga com o estudo desenvolvido pelo professor orientador Hélio de Seixas Guimarães, da Universidade de São Paulo, sobre a circulação e a recepção das primeiras traduções da obra de Machado de Assis para o inglês, no contexto dos Estados Unidos a partir da década de 1950, com apoio da FAPESP por meio de um Auxílio à Pesquisa - Regular (Proc. 20/02389-6). Com base nas fontes primárias, as edições em seu formato original, colecionadas pelo supervisor do projeto, espera-se chegar a conclusões que contribuam para o melhor entendimento sobre o papel e a influência dos paratextos mencionados num momento crucial da internacionalização da literatura brasileira: a propagação da obra de Machado de Assis ao longo das primeiras quatro décadas em que passou a circular em língua inglesa, sobretudo a partir das traduções e edições realizadas nos Estados Unidos.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)