Busca avançada
Ano de início
Entree

Da crítica do totalitarismo à redescoberta do liberalismo: uma investigação sobre os usos teóricos e políticos da tradição liberal pela escola francesa do político

Processo: 21/03135-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2021
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Luiz Damon Santos Moutinho
Beneficiário:Felipe Freller
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Democracia   Liberalismo   Modernidade   Totalitarismo

Resumo

A filosofia política francesa contemporânea é fortemente impactada pelas críticas do totalitarismo formuladas na década de 1970. No ambiente intelectual marcado por essa temática, Furet lidera, a partir do final daquela década, um grupo de estudos na EHESS que reúne, entre outros, Lefort, Castoriadis, Gauchet, Rosanvallon e Manent. Designada por Lynch (2010) de "escola francesa do político", essa constelação intelectual é responsável por retomar os estudos sobre o liberalismo político, retirando do esquecimento clássicos como Constant, Guizot e Tocqueville. O objetivo deste projeto de pesquisa é problematizar os usos teóricos e políticos da tradição liberal por esses autores reunidos no Institut Raymond Aron, buscando adicionar complexidade ao relato usual de uma passagem do marxismo ao liberalismo suscitada pela crítica do totalitarismo. Nossa hipótese é que existem ao menos três usos da tradição liberal pela "escola francesa do político". No primeiro uso, a crítica do totalitarismo é expandida e dirigida também para o liberalismo, como ideologia do mundo moderno. No segundo uso, o discurso liberal é apropriado como um instrumento analítico crítico para a compreensão da modernidade. Por fim, o terceiro uso busca na tradição liberal aportes para a teorização normativa da democracia. As contribuições esperadas da pesquisa são de duas ordens. Por um lado, esperamos suprir a lacuna de uma linhagem do pensamento político contemporâneo ainda pouco estudada no Brasil, buscando superar os relatos puramente ideológicos sobre a formação dessa corrente de pensamento. Por outro lado, temos o objetivo de problematizar os legados contraditórios da tradição liberal na teoria política contemporânea, suscitando uma reflexão metateórica sobre os sentidos da mobilização intelectual de autores clássicos na contemporaneidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)