Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema portátil para avaliação não destrutiva de materiais via termografia ativa

Processo: 21/09214-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de setembro de 2021
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Engenharia Térmica
Pesquisador responsável:Eduardo Torres Novais
Beneficiário:Eduardo Torres Novais
Empresa:Subiter Tecnologia Ltda
CNAE: Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis
Serviços de engenharia
Testes e análises técnicas
Vinculado ao auxílio:20/05925-6 - Sistema portátil para avaliação não destrutiva de materiais via termografia ativa, AP.PIPE
Assunto(s):Ensaios não destrutivos   Avaliação   Materiais compósitos   Inteligência artificial   Termografia

Resumo

O mercado mundial de ensaios não destrutivos apresenta uma excelente perspectiva de crescimento nos próximos anos. Alavancado pelo advento da Quarta Revolução Industrial, esse mercado busca métodos simples, rápidos, automáticos e conectados. A termografia ativa surge como um método atrativo e que entrega os valores citados. Apesar de ser uma técnica nova, é possível encontrar na literatura científica, diversos trabalhos nos quais foi usada para avaliação de materiais de alto desempenho. A Subiter, uma empresa pioneira no Brasil no desenvolvimento de sistemas de monitoramento que integram visão computacional com imagens termográficas, vem realizando uma prova de conceito com o apoio da FAPESP em um projeto PIPE fase 1 para avaliação de materiais compósitos por termografia ativa. Após participação no treinamento PIPE High Tech e entrevistas com potenciais clientes, descobriu-se oportunidades de atuação no mercado de ensaios não destrutivos com o desenvolvimento de produtos inéditos. A atual proposta visa uma continuação do PIPE fase 1, desta vez focada no desenvolvimento de um protótipo de sistema de avaliação não destrutiva portátil. A configuração permite emprego da técnica em aplicações em campo, bem como em etapas específicas de processos de fabricação nos quais outros métodos de ensaios são deficientes. O projeto será dividido em etapas visando a organização das tarefas em atividades relacionadas a desenvolvimento de hardware, software e integração de subsistemas. Além disto, é prevista uma etapa de execução de testes que consolidem o produto e progressivamente eleve o nível de maturidade tecnológica dele. A equipe será composta por 2 pesquisadores e 5 bolsistas TT. O gerenciamento será realizado pelos pesquisadores que acompanharão as atividades de cada bolsista dentro das metas estabelecidas no planejamento, respeitando o cronograma definido. Os resultados previstos para este projeto estão relacionados à capacitação de uma mão de obra altamente qualificada e apta a ser incorporada pela empresa sede e à consolidação de um produto minimamente viável, pronto para oferecer prestação de serviços, aumentando receita e arrecadação de impostos. Espera-se que a Subiter seja autoridade em termografia ativa no Brasil e que esteja em condições de competir globalmente no ramo de ensaios não destrutivos em um horizonte de 5 anos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)