Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos canabinoides e análogos da vitamina E na formação de células espumosas de macrófagos

Processo: 21/06568-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de setembro de 2021
Vigência (Término): 14 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Beneficiário:Caroline Bertoncini Silva
Supervisor no Exterior: Jean-Marc Zingg
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Miami, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/06094-0 - Perfil lipídico, inflamatório e microbiota intestinal de camundongos alimentados com dieta hiperlipídica submetidos a suplementação de diferentes doses de curcumina, BP.DR
Assunto(s):Lipídeos   Macrófagos   Monócitos   Vitamina E

Resumo

Os receptores canabinoides e seus ligantes surgiram como importantes reguladores de doenças cardiometabólicas, como dislipidemia, obesidade e aterosclerose. A ativação de receptores canabinoides por agonistas seletivos pode aumentar o acúmulo de lipídeos nos macrófagos e a formação de células espumosas, eventos que poderiam ser inibidos pelo antagonista canabidiol. O acúmulo de lipídios em monócitos e macrófagos foi desencadeado pela modulação da expressão do receptor sequestrador de CD36/FAT/transportador de ácidos graxos e transportador de colesterol ABCA1 / G1, bem como de citocinas inflamatórias, eventos que poderiam ser inibidos por antagonistas seletivos do receptor de canabinoides. Vários análogos da vitamina E foram mostrados anteriormente para reduzir o acúmulo de lipídios em monócitos e macrófagos em resposta a lipoproteínas de baixa densidade oxidadas (oxLDL), mas os mecanismos moleculares não são completamente resolvidos e podem envolver efeitos regulatórios mediados por CD36 na transdução de sinal e expressão gênica. Recentemente, um aumento do número de células espumosas foi detectado em lavagens broncoalveolares e pulmões em casos de lesão pulmonar associada a vapor (VAPI) após inalar a fumaça do cigarro eletrônico de produtos contendo canabinóides e possivelmente o análogo da vitamina E, acetato de alfa-tocoferol (±TA). Até o momento, o papel dos análogos da vitamina E na formação de células espumosas induzida por canabinóides não foi investigado. Portanto, neste projeto iremos analisar se os análogos da vitamina E e em particular ±TA afetam a formação de células espumosas em monócitos e macrófagos humanos em resposta a oxLDL e canabinóides.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)