Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do plasma de baixa temperatura sob pressão atmosférica em doença periodontal induzida em ratos

Processo: 21/07367-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Noala Vicensoto Moreira Milhan
Beneficiário:Marina Tibúrcio Bento
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Periodontite   Doenças periodontais   Pressão atmosférica   Plasmas de baixa temperatura   Proliferação celular   Aggregatibacter actinomycetemcomitans   Histomorfometria   Microtomografia   Imuno-histoquímica

Resumo

A periodontite é uma doença multifatorial que acomete o periodonto, e ainda representa umas das principais causas de perda dentária. Possui etiopatogenia complexa, o que dificulta o sucesso do tratamento. Por essa razão, novas terapias estão surgindo, visando sua utilização como adjuntas ao tratamento periodontal convencional, que consiste na raspagem e aplainamento radicular não cirúrgico. A tecnologia do plasma frio sob pressão atmosférica (PBTAP) tem demonstrado bastante potencial para aplicação em áreas médicas e odontológicas, porém sua utilização na periodontia ainda é pouco explorada. O objetivo desse trabalho é avaliar o efeito do PBTAP no controle da doença periodontal experimental induzida por ligadura e Aggregatibacter actinomycetemcomitans, em ratos. Foi estabelecido que, após a indução da periodontite no dente primeiro molar inferior, o tratamento periodontal consistiria de raspagem, seguida ou não da aplicação de PBTAP. Dessa forma, esse trabalho avaliará os seguintes grupos: 1) periodontite (sem tratamento), 2) raspagem, e 3) raspagem + PBTAP. Após processamento apropriado, as amostras obtidas dos animais serão analisadas por histomorfometria e por microtomografia computadorizada, para avaliação da degradação de colágeno e perda de tecido ósseo. Avaliação imuno-histoquímica do marcador Ki-67 também será realizada, para observação da proliferação celular. Por fim, os dados serão analisados com o teste estatístico apropriado, adotando nível de significância de 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)