Busca avançada
Ano de início
Entree

O estabelecimento de redes de transmissão cultural entre os grupos Tupiguarani no Estado de São Paulo

Processo: 21/04562-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Teoria e Método em Arqueologia
Pesquisador responsável:Astolfo Gomes de Mello Araujo
Beneficiário:Glauco Constantino Perez
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/18664-9 - A ocupação humana do Sudeste da América do Sul ao longo do Holoceno: uma abordagem interdisciplinar, multiescalar e diacrônica, AP.TEM
Assunto(s):Arqueologia brasileira   Transmissão cultural

Resumo

Os grupos da Tradição Tupiguarani tem ocupado a paisagem do estado de São Paulo nos últimos 2,5 mil anos A.P. A partir dos estudos iniciais já existentes, entende-se que São Paulo é uma área essencial para compreender a ocupação do território por grupos da tradição Tupiguarani. Atualmente existem 274 sítios com coordenadas geográficas conhecidas para a região, dos quais apenas 40 possuem datações. A partir de pressupostos teóricos da Arqueologia Evolutiva e da Teoria da Transmissão Cultural, é possível explorar hipóteses acerca da ocupação espacial de grupos pretéritos, assim como da continuidade temporal dos mesmos. O objetivo desse projeto é compreender a distribuição desses grupos ceramistas pretéritos, assim como suas possíveis continuidades no tempo e espaço, a partir de duas abordagens complementares aplicadas a coleções dessa região. A primeira consiste na aplicação de seriações a partir da análise dos tipos de acabamento plásticos de superfície, tipos de pasta e bordas dos fragmentos cerâmicos, em que será dada prioridade para a realização de seriações em acervos que apresentem informação cronológica e em uma segunda abordagem nos enfatizaremos nas coleções ainda sem dados cronológicos, orientadas a partir dos resultados das seriações de coleções já datadas. Dessa forma, espera-se colaborar para a construção modelos de povoamento dos grupos ceramistas no território paulista e entender como a variabilidade artefatual e sua distribuição cronológica inferida a partir de seriações e de datações podem explicar a ocupação da paisagem na pré-história.Os grupos da Tradição Tupiguarani tem ocupado a paisagem do estado de São Paulo nos últimos 2,5 mil anos A.P. A partir dos estudos iniciais já existentes, entende-se que São Paulo é uma área essencial para compreender a ocupação do território por grupos da tradição Tupiguarani. Atualmente existem 274 sítios com coordenadas geográficas conhecidas para a região, dos quais apenas 40 possuem datações. A partir de pressupostos teóricos da Arqueologia Evolutiva e da Teoria da Transmissão Cultural, é possível explorar hipóteses acerca da ocupação espacial de grupos pretéritos, assim como da continuidade temporal dos mesmos. Sendo assim, o Paranapanema se configura como um cenário apropriado para a realização de estudos focados em análises teoricamente orientadas de acervos da região.O objetivo desse projeto é compreender a distribuição desses grupos ceramistas pretéritos, assim como suas possíveis continuidades no tempo e espaço, a partir de duas abordagens complementares aplicadas a coleções dessa região. A primeira consiste na aplicação de seriações a partir da análise dos tipos de acabamento plásticos de superfície, tipos de pasta e bordas dos fragmentos cerâmicos, em que será dada prioridade para a realização de seriações em acervos que apresentem informação cronológica e em uma segunda abordagem nos enfatizaremos nas coleções ainda sem dados cronológicos, orientadas a partir dos resultados das seriações de coleções já datadas. Dessa forma, espera-se colaborar para a construção modelos de povoamento dos grupos ceramistas no território paulista e entender como a variabilidade artefatual e sua distribuição cronológica inferida a partir de seriações e de datações podem explicar a ocupação da paisagem na pré-história. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)