Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação de gramíneas forrageiras tropicais em pastagens: potencial de produção, estabilidade produtiva e dinâmica populacional de perfilhos

Processo: 19/27582-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Sila Carneiro da Silva
Beneficiário:Larissa Fernanda Garcia
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Capim braquiarão   Panicum maximum

Resumo

Espécies de gramíneas forrageiras podem ser agrupadas em grupos funcionais distintos (e.g. competidoras e conservadoras de recursos), de modo que, quando cultivadas em associação, podem reduzir as variações intra-anuais de suprimento de forragem e maximizar o potencial produtivo do sistema, além de favorecer a biodiversidade do ecossistema pastoril. No entanto, informações referentes a pastagens de clima tropical são praticamente inexistentes, visto que quase a totalidade dos trabalhos com associação de espécies foram conduzidos em regiões de clima subtropical e temperado. O objetivo deste projeto é avaliar a estabilidade, o potencial produtivo e a dinâmica populacional de perfilhos de uma associação de gramíneas C4 em relação a seus respectivos monocultivos. A pesquisa será conduzida na ESALQ/USP, em Piracicaba, SP, no período de setembro de 2020 a abril de 2022, de forma concomitante a outros dois experimentos para estudar os impactos da associação de gramíneas forrageiras tropicais sobre as respostas agronômicas dessas misturas. Os tratamentos corresponderão a três gramíneas forrageiras tropicais (Andropogon gayanus cv. Planaltina, Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã e Panicum maximum cv. Massai) cultivadas em monocultivo e associação das três espécies em iguais proporções. O delineamento experimental será o de blocos completos casualizados, com quatro repetições. Os pastos serão manejados de forma intermitente utilizando-se a meta de altura pré-pastejo de 35 cm e a meta de altura pós-pastejo de 50% da altura pré-pastejo (e.g. 17,5 cm), durante dois verões agrostológicos consecutivos e sem interrupção após período de estabilização dos tratamentos ao regime de desfolhação. As variáveis-resposta avaliadas serão: interceptação luminosa e massa de forragem pré- e pós-pastejo, percentual de solo descoberto, acúmulo de forragem, densidade populacional de perfilhos, dinâmica do perfilhamento, características individuais dos perfilhos, expectativa de produção de cada espécie na associação bem como a variação intra-anual da produção de forragem e possíveis overyieldings e/ou underyieldings de cada espécie e da comunidade de plantas por meio de medidas de dispersão dos dados de massa de forragem. Os dados serão analisados utilizando-se o PROC MIXED do Pacote Estatístico SAS® e, quando apropriado, as médias serão comparadas pelo teste "t" de Student com P<0,05. As épocas do ano serão tratadas como medidas repetidas no tempo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)