Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da anexina A1 e do inflamassoma NLRP3 em doenças inflamatórias da pele: estudo em biópsias de pacientes e modelo in vitro

Processo: 21/03847-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Cristiane Damas Gil
Beneficiário:Rebeca Donizete Correia da Silva
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Psoríase   Dermatite atópica   Biópsia   Anexina A1   Proteína 3 que contém domínio de pirina da família NLR   Queratinócitos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Caspase-1 | Dermatite | Il-17 | Il-4 | Psoríase | Queratinócito | Inflamação

Resumo

Usando critérios clínicos, a Psoríase e a Dermatite Atópica são doenças de pele claramente definidas. No entanto, a patogênese de ambas as doenças apresenta muitas sobreposições e similaridades relacionadas à ativação da resposta imune e alterações teciduais provocadas. Assim, o estudo dos mecanismos moleculares e celulares envolvidos nessa cascata inflamatória contribuirá para o desenvolvimento de terapias mais eficazes para as inflamações crônicas da pele. Nesse contexto, destacamos a proteína anexina A1 (ANXA1) e o inflamassoma NLRP3, importantes mediadores relacionados com regulação da resposta inflamatória, tais como ativação de leucócitos e liberação de citocinas, cujos papeis nas inflamações de pele ainda não estão bem definidos. Desse modo, avaliaremos o padrão de expressão da ANXA1 e do NLRP3 na Psoríase (Ps) e Dermatite Atópica (DA). Além disso, avaliaremos in vitro o efeito da administração do peptídeo mimético da ANXA1, Ac2-26, em queratinócitos humanos, linhagem HaCaT, estimulados por IL-17 ou IL-4. Serão utilizadas biópsias de pele com Ps e DA (n = 10para cada). Para o grupo controle, utilizaremos biópsias de margens de pele clinicamente normais removidas junto com tumores de pele (n=10). Para os estudos in vitro, células da linhagem HaCaT serão tratadas com Ac 2-26 e após 15 minutos, ativadas por IL-17 ou IL-4. Algumas células receberão 15 minutos antes do estímulo com as citocinas, o Boc2 ou WRW4, antagonistas dos receptores da ANXA1 - FPR1 e FPR2, respectivamente, seguido do Ac 2-26. Várias abordagens técnicas serão utilizadas: imuno-histoquímica, imunofluorescência, western blotting, ELISA, ensaio de viabilidade celular, análises de bioinformática, etc . Os resultados contribuirão para o melhor entendimento das ações biológicas e mecanismos moleculares que envolvem a ANXA1/NLRP3 nas inflamações da pele. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)