Busca avançada
Ano de início
Entree

Paleobiogeografia de Psenidae (Hymenoptera, Apoidea): investigando as relações entre Gondwana e o âmbar Eurasiano do Cretáceo

Processo: 20/13943-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2021
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Paleozoologia
Pesquisador responsável:Eduardo Andrade Botelho de Almeida
Beneficiário:Brunno Bueno da Rosa
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biogeografia   Datação   Filogenia   Morfologia comparada   Sistemática   Entomologia

Resumo

O cenário paleobiogeográfico mais difundido e descrito para o Cretáceo é a nítida distinção entre as faunas laurasiânicas e gondwânicas, representando a integração pretérita entre continentes do norte e do sul do planeta, respectivamente. Mesmo que alguns grupos apresentem essa distinção dicotômica, diversas linhagens supostamente gondwânicas possuem elementos em territórios laurasianos. Dos grandes depósitos fósseis do Cretáceo, o âmbar de Mianmar é o de maior relevância para estudos de ambientes terrestres devido à abundância e diversidade de suas inclusões. Diversos elementos da fauna desse depósito possuem relações filogenéticas com pares gondwânicos como no descrito acima. Dentre esses grupos, os psenídeos são um expressivo grupo de vespas crabronídeas filogeneticamente relacionados com as abelhas, estão presentes nesse depósito fóssil e possuem contrapartes gondwânicas. Os Psenidae são uma família de himenópteros (Aculeata: Apoidea) composto por 18 gêneros e aproximadamente 470 espécies intimamente relacionados com as abelhas. O grupo coroa de Psenidae surgiu no Cretáceo, provavelmente durante o Cretáceo inferior. Alguns táxons encontrados no âmbar Burmês possuem relações filogenéticas diretas com Odontosphecinae, um grupo vivente que apresenta distribuição disjunta ocorrendo apenas nas áreas secas do sul da América do Sul e oeste da África. Portanto, este projeto tem como objetivo geral contribuir para a reconstrução da história evolutiva de Psenidae ao investigar as relações filogenéticas utilizando evidência total, e elucidar as relações biogeográficas entre as linhagens gondwânicas de Psenidae com aqueles presentes no âmbar do Cretáceo de Mianmar. Serão gerados dados filogenômicos de elementos ultraconservados (UCEs) para uma amostra ampla de táxons viventes, assim como dados morfológicos dos mesmos táxons e de representantes de linhagens extintas. A associação dessas evidências a abordagens contemporâneas da biogeografia analítica e cenários geológicos resultará em pesquisa inovadora em geogenômica em nível global. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)