Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial ação do inibidor fosfolipase A2 varespladib (LY-315920) sobre os aspectos sistêmicos do envenenamento pela cobra coral Micrurus corallinus em ratos

Processo: 20/14191-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Rafael Stuani Floriano
Beneficiário:Matheus Zanutto Gaspar
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Neutralização   Neurotoxicidade   Inibidores de fosfolipase A2   Micrurus corallinus   Estratégias terapêuticas   Histopatologia

Resumo

Envenenamentos por Micrurus spp. (Elapidae) são caracterizados por induzirem potente neurotoxicidade periférica e atividade hipotensora, podendo também haver outros efeitos como dor, edema, nefrotoxicidade e hemorragia. O tratamento do envenenamento elapídico está condicionado à soroterapia e existem poucos registros acerca do uso de outras estratégias terapêuticas. Estudos recentes revelaram que a droga varespladib (um inibidor de fosfolipase A2 'PLA2') pode ser empregada como um potencial agente coadjuvante à soroterapia em envenenamentos por serpentes Viperidae e Elapidae, porém sua ação sobre o envenenamento por coral tem sido muito pouco investigada. No presente projeto, visamos avaliar a eficiência de varespladib (VPL), associado ou não ao soro anti-elapídico (SAE), na redução dos efeitos sistêmicos induzidos pelo veneno da cobra coral Micrurus corallinus em ratos. Os animais serão divididos em seis grupos experimentais: (1) controle salina, (2) VPL, (3) veneno M. corallinus, (4) veneno M. corallinus + SAE, (5) veneno M. corallinus + VPL (6) veneno M. corallinus + SAE + VPL [vias de administração: veneno 1,5 mg/kg (intramuscular), SAE razão 1:1,5 (v/w) (intraperitoneal), VPL 0,5 mg/kg (intraperitoneal)]; SAE e VPL serão administradas subsequentemente ao veneno para avaliar sua ação neutralizadora na envenenamento agudo induzido por M. corallinus em ratos. Os animais serão clinicamente monitorados (temperatura auricular, ambulação, formação de edema local e ocorrência de hemorragia) durante 120 min nos intervalos T0 (basal), T30, T60, T90 e T120 min, incluindo a avaliação de parâmetros cardiovasculares por registro ecocardiográfico (T120 min), seguido por eutanásia e colheita de amostras de sangue destinadas às avaliações hemostáticas (tempo de coagulação para protrombina e tromboplastina parcial ativada) e bioquímicas (creatina quinase 'CK', creatinina 'Cr' e alanina aminotransferase 'ALT'); amostras teciduais de coração, rins, fígado e músculo gastrocnêmio contralateral (membro posterior) também serão colhidas para histopatologia. Os resultados deste estudo contribuirão para o entendimento da viabilidade terapêutica do inibidor PLA2 varespladib, associado ou não ao antiveneno, sobre os efeitos induzidos pelo envenenamento elapídico.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)