Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de licopeno encapsulado em nanopartículas de quitosana associadas ao succinato de D-±-tocoferil polietilenoglicol 1000 funcionalizadas com bevacizumabe no tratamento de Câncer de Próstata

Processo: 20/06212-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Marlus Chorilli
Beneficiário:Jennifer Thayanne Cavalcante de Araújo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotecnologia farmacêutica   Licopeno   Quitosana   Bevacizumab   alfa-Tocoferol   Anticorpos monoclonais   Neoplasias da próstata   Citotoxicidade   Técnicas in vitro

Resumo

O Câncer de Próstata é o segundo câncer com maior mortalidade no Brasil, atingindo principalmente homens na terceira idade. O tratamento preconizado varia segundo o estágio do tumor, podendo-se optar por terapias isoladas ou em associação. Dentre as terapias, os agentes quimioterápicos têm grande utilização; no entanto, o tumor pode apresentar resistência provocando o efluxo dos fármacos da célula, além de gerar inúmeros efeitos colaterais por atingir também as células saudáveis. Substâncias de origem natural, como o licopeno, carotenoide responsável pela pigmentação vermelha do tomate (Solanum lycopersicum), tem apresentado ação antiangiogênese e antitumoral em ensaios in vitro de linhagens de Câncer de Próstata. Contudo, o licopeno é altamente hidrofóbico e possui reduzida biodisponibilidade, sendo interessante sua incorporação em sistemas de liberação de fármacos baseados em nanotecnologia, como as nanopartículas de quitosana associadas ao succinato de D-±-tocoferil polietilenoglicol 1000 (TPGS), que têm ganhado espaço na terapia do câncer, pois podem encapsular substâncias hidrofílicas ou hidrofóbicas, melhorar propriedades de estabilidade do fármaco, ajudar no processo de liberação controlada, solubilidade em água, redução da toxicidade, internalização e apoptose de células cancerígenas. As nanopartículas podem ter sua superfície modificada pela acoplação de ligantes ou anticorpos que auxiliam na ligação específica a célula-alvo, como o bevacizumabe, um agente antiangiogênese, propriedade esta que está associada ao processo invasivo do tumor. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo encapsular o licopeno em nanopartículas de quitosana associadas ao TPGS e funcionalizá-las com bevacizumabe para o tratamento de Câncer de Próstata. As nanopartículas desenvolvidas serão caracterizadas físico-quimicamente, avaliadas quanto a eficiência de funcionalização, encapsulação, liberação do licopeno in vitro, citotoxicidade in vitro frente a linhagens de células tumorais prostáticas (PC-3 e DU145) e a atividade antitumoral in vivo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARVALHO, GABRIELA CORREA; FURQUIM DE CAMARGO, BRUNA ALMEIDA; CAVALCANTE DE ARAUJO, JENNIFER THAYANNE; CHORILLI, MARLUS. Lycopene: From tomato to its nutraceutical use and its association with nanotechnology. TRENDS IN FOOD SCIENCE & TECHNOLOGY, v. 118, p. 447-458, DEC 2021. Citações Web of Science: 0.
DE ARAUJO, JENNIFER THAYANNE CAVALCANTE; TAVARES JUNIOR, ALBERTO GOMES; DI FILIPPO, LEONARDO DELELLO; DUARTE, JONATAS LOBATO; RIBEIRO, TAIS DE CASSIA; CHORILLI, MARLUS. Overview of chitosan-based nanosystems for prostate cancer therapy. EUROPEAN POLYMER JOURNAL, v. 160, NOV 5 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.