Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização dos peptídeos intracelulares de tecidos adiposos de animais com ativação de tecido adiposo marrom e browning devido à exposição ao frio e tratamento com agonista de PPARg

Processo: 21/03717-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Patrícia Reckziegel
Beneficiário:Luís Felipe Galvão Valdivia
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/25943-1 - Peptídeos intracelulares como moduladores de vias metabólicas relacionadas à termogênese, AP.JP
Assunto(s):Tecido adiposo marrom   Peptídeos   PPAR gama   Pioglitazona   Peptidômica   Obesidade   Proteínas de desacoplamento mitocondrial   Proteína desacopladora 1   Metabolismo energético   Termogênese
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:metabolismo | obesidade | Peptídeos intraceulares | Peptidômica | Tecido adiposo | Ucp1 | Tecido adiposo marrom

Resumo

A ativação do Tecido Adiposo Marrom (TAM) e o browning (diferenciação do tecido adiposo branco em bege) têm sido definidos como promissores mecanismos no tratamento da Obesidade e de doenças associadas, pois expressam quantidades varáveis da proteína de desacoplamento mitocondrial 1 (UCP1) que dissipa energia da síntese de ATP para a geração de calor, aumentando o gasto energético e a utilização de glicose e ácidos graxos livres pelas células. Até o momento, a exposição ao frio, com consequente ativação do sistema adrenérgico, é o principal estímulo para a ativação do TAM e indução de browning, durante a termogênese independente de tremor muscular. Farmacologicamente, os agonistas de PPARg, como a rosiglitazona (uso apenas experimental) e a pioglitazona, têm mostrado capacidade de elevar a expressão da UCP1 de adipócitos. Sabe-se que peptídeos são importantes moduladores do metabolismo energético, e a identificação do perfil dos peptídeos intracelulares de TAM e branco durante o processo termogênico pode indicar novas moléculas peptídicas com potencial de ativar o TAM e induzir browning. Logo, este projeto tem por objetivo (1) caracterizar um modelo de ativação do TAM e de indução de browning pela exposição de animais ao frio e tratamento com o agonista de PPARg pioglitazona. Análises in vivo de peso corporal, consumo de alimento e calorimetria indireta, bem como ex vivo pela análise da expressão gênica e proteica da UCP1 e outros marcadores relacionados a termogênese e adipogênese de tecidos adiposos devem comprovar a ativação do TAM e a indução de browning. Posteriormente; (2) o TAM interscapular e o branco inguinal (mais propenso a apresentar browning) desses animais serão utilizados para isolamento e caracterização do conteúdo de peptídeos intracelulares por espectrometria de massas (peptidômica). Assim, demonstraremos de forma completamente inovadora o perfil de peptídeos intracelulares de cada um desses tecidos nas diferentes condições. Os peptídeos que se mostrarem mais alterados positivamente nos tecidos com a ativação do TAM e browning serão então (3) selecionados para síntese e avaliação de seus efeitos no consumo de oxigênio de mitocôndrias isoladas de TAM, o que deve indicar se são capazes de modular a atividade da UCP1. Desta forma, o presente projeto iniciará um vasto campo de possibilidade de trabalho com peptídeos intracelulares no metabolismo energético/termogênese, indicando novos biomarcadores e moléculas peptídicas com potencial para serem utilizados no tratamento da Obesidade e de doenças associadas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)