Busca avançada
Ano de início
Entree

Conservação pós-colheita de uvaia, grumixama e cereja do Rio-Grande: determinação de temperatura para armazenamento

Processo: 21/05199-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Angelo Pedro Jacomino
Beneficiário:Renata Bezerra Meneses
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/12606-3 - Frutas da Mata Atlântica potencialmente funcionais: caracterização, multiplicação de plantas e conservação pós-colheita, AP.TEM
Assunto(s):Pós-colheita   Uvaia   Eugenia brasiliensis   Eugenia involucrata   Teste de Tukey   Delineamento experimental   Análise de variância

Resumo

A carência de tecnologias que possibilitem a conservação in natura de uvaia, grumixama e cereja do Rio-Grande coloca em risco a exploração do potencial comercial dessas frutas. Uma das tecnologias mais eficazes para a conservação dos produtos hortícolas é a refrigeração, que tem como objetivo reduzir a velocidade do metabolismo dos frutos, sem causar danos. Dessa forma, o este trabalho visa a conservação pós-colheita dessas frutas, com enfoque na conservação por meio do uso da refrigeração. Os frutos serão selecionados quanto à ausência de defeitos, dispostos em bandejas e armazenados a 5 ºC, 10 ºC, 15 ºC e 22 ºC (Controle) e umidade relativa de 90 ± 5% até atingirem a senescência. Serão caracterizados quanto aos atributos: perda de massa fresca, coloração, firmeza, teores de sólidos solúveis, açúcares solúveis totais e acidez titulável. O delineamento estatístico será inteiramente casualizado, em esquema fatorial, com três repetições de dez a quinze frutos por tratamento. Os resultados serão submetidos à análise de variância e as médias serão comparadas pelo teste de Tukey (5%). As variáveis não paramétricas serão analisadas pelo teste de Kruskal-Wallis (5%).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)