Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimação da vulnerabilidade às perdas não técnicas por subáreas via modelos ponderados geograficamente

Processo: 21/00960-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2021
Vigência (Término): 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica - Sistemas Elétricos de Potência
Pesquisador responsável:Lucas Teles de Faria
Beneficiário:Christian Calandrin
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Assunto(s):Distribuição de energia elétrica   Rede elétrica inteligente   Vulnerabilidade a desastres   Mapas temáticos   Regressão espacial

Resumo

A inserção crescente das redes inteligentes ou smart grids no sistema de distribuição de energia tem contribuído para o combate de muitos tipos de perdas não técnicas ou perdas comerciais. No entanto, essa tecnologia não está disponível em larga escala em países subdesenvolvidos (como o Brasil, por exemplo); justamente naqueles com os maiores índices de perdas. Portanto, é premente o desenvolvimento de técnicas para combate dessas perdas nas redes convencionais de distribuição de energia. As perdas não técnicas são ocasionadas comumente por ligações clandestinas e fraudes no medidor. Elas oneram financeiramente as distribuidoras de energia e geram prejuízos para a qualidade da energia, reduzem a confiabilidade das redes de distribuição e a eficiência energética. A quase totalidade dos trabalhos em perdas empregam técnicas de sistemas inteligentes ou soft computing para detecção de unidades consumidoras irregulares. No entanto, além de detectar as perdas pode-se também apurar por quais motivos elas ocorrem. Nesse contexto, o estudo das características do lugar onde elas ocorrem pode trazer informações relevantes para melhor compreensão do problema. Com esse intuito, adota-se neste projeto uma nova abordagem ao problema das perdas complementar às existentes com enfoque na incorporação do estudo do espaço geográfico ao problema das perdas. Empregam-se técnicas de regressão espacial ponderada geograficamente por áreas para produção de mapas temáticos que mostram a estimativa de quais subáreas da cidade são mais vulneráveis a essas perdas. A partir desse estudo é possível identificar quais características dessas subáreas favorecem o aparecimento e a proliferação dessas perdas. Esses mapas são uma ferramenta de fácil interpretação e podem ser utilizados em conjunto com as ferramentas convencionais de detecção pontual das perdas como sistemas de apoio à decisão para determinar regiões prioritárias da cidade para combate e prevenção às perdas não técnicas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)