Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e avaliação de um gel anti-inflamatório de uso tópico com o extrato do resíduo da Agave sisalana encapsulado com acetato de celulose e associado à própolis

Processo: 20/09036-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Etnofarmacologia
Pesquisador responsável:Lucinéia dos Santos
Beneficiário:Mariana Conti Parron
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-inflamatórios   Encapsulação   Bioprodutos   Gel (formas farmacêuticas)   Sisal   Acetato de celulose   Própolis   Agave   Técnicas in vitro

Resumo

Em razão da atual busca do setor farmacêutico por medicamentos com comprovada atividade terapêutica e com um menor número de efeitos colaterais, os diversos metabólitos secundários presentes na natureza se destacam por sua capacidade de auxiliar no tratamento de doenças e na promoção da saúde. Dentro desse contexto, surge a possibilidade de utilização da própolis, um subproduto das abelhas, que se destaca por suas propriedades terapêuticas, entre elas, a anti-inflamatória, associada à composição rica em polifenóis. Assim como, o uso dos extratos vegetais obtidos a partir de plantas. Nesta direção, alguns estudos têm mostrado que a mucilagem resultante do desfibramento da Agave sisalana, sisal, possui o potencial de frear ou atenuar a continuidade da cascata inflamatória, em razão do alto teor de saponinas presentes em sua composição. Vale destacar que as fibras do sisal, correspondem a 4% do peso de suas folhas, todo o restante, 96%, é descartado. Diante deste contexto, embora pesquisas anteriores tenham procurado elucidar as ações do sisal e da própolis isoladamente, pouco se sabe a respeito do efeito resultante dessa interação no combate à inflamação. Dessa forma, este trabalho visa desenvolver um anti-inflamatório de uso tópico, baseado na junção do extrato do resíduo do sisal e da própolis. Para isso, a nanotecnologia será utilizada no encapsulamento do extrato do sisal, por ter se mostrado como uma aliada no desenvolvimento de fitoprodutos, melhorando a qualidade e estabilidade da formulação. Serão realizadas análises in vitro do potencial anti-inflamatório e toxicológico do extrato do sisal encapsulado em acetato de celulose e associado à própolis. Em seguida, a formulação será desenvolvida e será realizada in vivo a avaliação do potencial anti-inflamatório, bem como os testes de controle de qualidade do produto final.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)