Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do receptor beta para estrógeno no controle da expressão gênica no núcleo supraóptico do hipotálamo

Processo: 20/12881-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Andre de Souza Mecawi
Beneficiário:Victor Jardim Duque
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neuroendocrinologia   Sistema nervoso central   Expressão gênica   Receptor beta de estrogênio   Hipotálamo   Núcleo supraóptico   Vasopressinas   Estudo de associação genômica ampla

Resumo

O controle do balanço hidromineral é essencial para a saúde do homem. As respostas a desequilíbrios desse balanço são controladas por sistemas neuroendócrinos capazes de responder a pequenas variações de osmolalidade e volume do líquido extracelular. O sistema hipotálamo neuro-hipofisário, formado por neurônios magnocelulares dos núcleos supraóptico (SON) e paraventricular (PVN), é essencial para o controle deste balanço. As terminações desses neurônios formam a neuro-hipófise e são responsáveis pela secreção de vasopressina (AVP) e a ocitocina (OT) em resposta a hiperosmolalidade. Dados da literatura mostram que a indução da hiperosmolalidade do líquido extracelular é capaz de alterar profundamente a expressão gênica no SON e PVN de ratos, remodelando a função do hipotálamo neuro-hipofisário para potencializar a síntese e secreção de AVP. Esta resposta plástica para o adequado controle da síntese e secreção de AVP é sexualmente dimórfica e parece ser controlada pelos níveis de estrógenos em fêmeas. Os estrógenos são hormônios esteroides classicamente conhecidos por estimular a ovulação nas fêmeas e preparar o aparelho reprodutor para o desenvolvimento do embrião. Além da função reprodutiva, os estrógenos atuam sobre o funcionamento de vários tecidos através de receptores nucleares do tipo ± e ² (ER-± e ER-²) e do receptor acoplado a proteína G (GPER), todos encontrados no sistema nervoso central. Estudos recentes mostraram que a ativação do receptor ER-² aumenta a sensibilidade dos neurônios magnocelulares à hiperosmolalidade. Além disso, foi observado que a ativação deste receptor potencializa a secreção de AVP em resposta à desidratação. Portanto, é possível que o estrógeno module a expressão de genes regulatórios relacionados à plasticidade dos neurônios magnocelulares através da ativação do receptor ER-² e que estes genes sejam capazes de atuar no controle da síntese e secreção de AVP. Para testar esta hipótese, este trabalho visa avaliar o papel do estrógeno e do receptor ER-² no controle das alterações de expressão gênica relacionadas ao sistema neuro-hipofisário em resposta ao estimulo osmótico agudo em ratas. Com este estudo, esperamos estabelecer a relação e importância da ação genômica do estrógeno e de seu receptor ER-² para neuroplasticidade envolvida no controle da síntese e secreção de AVP em respostas às alterações do balanço hidromineral.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)