Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de uma vacina contra o Coronavírus SARS-CoV-2 utilizando o novo sistema apresentador de antígenos (MAPS - OMV)

Processo: 21/00145-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Luciana Cezar de Cerqueira Leite
Beneficiário:Arthur Daniel Januzzi
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/24832-6 - Desenvolvimento de vacinas baseadas em BCG recombinante: Tuberculose, Pertussis, Pneumococo e Schistosoma, AP.TEM
Assunto(s):Pandemias   Infecções por Coronavirus   COVID-19   SARS-CoV-2   Desenvolvimento de vacinas   Resposta imune   Processamento e apresentação de antígenos   Vesículas de membrana externa   Vacinas contra COVID-19   Vacinas de DNA

Resumo

A recente epidemia mundial de coronavírus SARS-CoV-2 exige esforços coordenados da comunidade científica para o desenvolvimento de novos testes diagnósticos, novos tratamentos e para o desenvolvimento de vacinas. As avançadas atualmente são baseadas em vírus inativados, ou vacinas de DNA, outros vírus atenuados, nanopartículas e mRNA apresentando os antígenos de SARS-CoV-2. Muitas destas estratégias levam em consideração a importâncias da natureza particulada para a estimulação apropriada do sistema imune. O presente projeto propõe utilizar um novo Sistema de Apresentação de Antígenos (APS)baseado no acoplamento dos antígenos recombinantes a uma matriz de vesículas de membrana externa (OMVs) com elevado poder adjuvante embutido, para constituição de um complexo molecular altamente imunogênico, APS-OMV-rAg. Esta plataforma foi desenvolvida em nossos laboratórios e faz parte de um pedido de patente em processo de submissão ao INPI. Os resultados obtidos com a expressão de antígenos de Schistosoma mansoni neste sistema demonstraram que a resposta imune humoral induzida é da ordem de 100 vezes maior do que o mesmo antígeno administrado com Hidróxido de Alumínio (tese Barbosa, 2020). A nossa expectativa é que a apresentação de antígenos do SARS-CoV-2 nesta plataforma induza uma elevada resposta imune humoral, capaz de neutralizar o vírus. O caráter dual, partícula/adjuvante do complexo poderá induzir uma resposta imune mais elevada que estratégias envolvendo diferentes formas de nanopartículas. O objetivo deste projeto é construir o sistema de apresentação de antígenos, APS-OMV, acoplado com a proteína Spike (S) de SARS-CoV-2 e avaliar a resposta imune específica induzida. O plano de trabalho visa a construção de um plasmídeo para expressão do antígeno em fusão com a rizavidina. A transformação de E. coli com estes plasmídeos devem levar à produção do antígeno recombinante. As proteínas produzidas serão purificadas por cromatografia líquida de afinidade ao níquel. A preparação das OMVs biotiniladas será realizada em paralelo. Então será realizado o acoplamento da proteína S-Rhavi com as OMVs biotiniladas para a construção do complexo APS-OMV-rS.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)