Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação do plasma de baixa temperatura sob pressão atmosférica como adjuvante ao tratamento da Mucosite Oral

Processo: 19/25652-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:CRISTIANE YUMI KOGA ITO
Beneficiário:Aline da Graça Sampaio
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/05856-7 - Aplicações de plasmas atmosféricos não-térmicos na odontologia: da bancada para a clínica, AP.TEM
Assunto(s):Microbiologia aplicada   Plasmas de baixa temperatura   Pressão atmosférica   Estomatite   Candida albicans   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR)   Modelos animais

Resumo

A Mucosite Oral é um quadro clínico que acomete frequentemente pacientes sob terapia anti-neoplásica na região de cabeça e pescoço e caracteriza-se por ulcerações na mucosa que geram intensa dor local, odinofagia, aumento do risco de infecções, do uso de antibióticos e do tempo de hospitalização. A correlação entre Mucosite Oral, fungemia e o potencial de disseminação fúngica sistêmica foi recentemente descrita. Apesar do impacto desse quadro clínico sobre a qualidade e tempo de vida dos pacientes oncológicos, não há consenso sobre a profilaxia e protocolo terapêutico. O plasma de baixa temperatura sobre pressão atmosférica (LTAPP) apresenta efeito antimicrobiano, anti-inflamatório e reparador tecidual, o que sugere que possa ser promissor no tratamento da Mucosite Oral. Os objetivos gerais serão divididos em dois subprojetos: 1) avaliar a aplicação do plasma frio no tratamento de lesão de Mucosite Oral e 2) avaliar se o tratamento com plasma frio pode prevenir a disseminação fúngica sistêmica a partir de infecção experimental das lesões de Mucosite Oral. Serão incluídos no estudo 100 ratos (Rattus norvegicus) com 90 a 100 dias de idade. A Mucosite Oral será induzida por administração sistêmica de 5-fluorouracila associada à aplicação tópica de ácido acético 50%. Para o subprojeto 1, os animais serão randomicamente divididos em 2 grupos experimentais (n=30): a) grupo Mucosite; b) grupo Mucosite tratado com LTAPP. Durante o período experimental, as lesões serão fotografadas e as suas áreas serão mensuradas. Será ainda realizada análise da microcirculação local por meio de captura de imagens de videomicroscopia analisadas pelo software AVA 4-0 (sidestream dark field imaging). Espécimes serão destinados à análise histológica e imuno-histoquímica (Ki-67 e anti-VEGF), análise de RT PCR (expressão de TNF-alfa, IL-1², IL-10, TGF² e Nrf2, HO-1, Nqo1), dosagem de marcadores inflamatórios e de oxidação celular. No subprojeto 2, o estudo de disseminação sistêmica fúngica nos grupos de Mucosite infectada com C. albicans tratado ou não com LTAPP será conduzido pelo isolamento fúngico de amostras de sangue total e macerados dos órgãos. Para tanto serão estudados 2 grupos de ratos (n=20): c) grupo Mucosite infectado com C. albicans e d) grupo Mucosite infectado com C. albicans tratado com LTAPP. Os resultados serão analisados e, de acordo com a distribuição dos dados e avaliação desejada, serão selecionados e aplicados os testes estatísticos apropriados. Será adotado nível de significância de 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)