Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação anti-inflamatória do sistema renina-angiotensina na febre e hipotermia durante a sepse experimental

Processo: 20/11003-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Evelin Capellari Cárnio
Beneficiário:Marco Antonio Marangão Filho
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/17681-9 - Alterações fisiopatológicas durante a inflamação sistêmica, AP.TEM
Assunto(s):Enfermagem cirúrgica   Síndrome de resposta inflamatória sistêmica   Anti-inflamatórios   Hipotermia   Citocinas   Sepse   Modelo experimental   Regulação da temperatura corporal   Cromatografia líquida   Modelos animais de doenças

Resumo

As síndromes associadas à inflamação sistêmica (por exemplo, sepse e choqueséptico) geralmente apresentam alta mortalidade e continuam sendo um desafio na medicina de emergência. A inflamação sistêmica geralmente é acompanhada de alterações na temperatura corporal como a febre ou hipotermia. Em estudos com animais, a inflamação sistêmica é frequentemente modelada a partir do uso da Ligação e Punção Cecal (CLP), que consiste na perfuração do ceco, permitindo a liberação de material fecal na cavidadeperitoneal para gerar uma resposta imune exacerbada, induzida por infecção polimicrobiana. Mediadores da febre e hipotermia são chamados pirógenos e criogênicos endógenos; eles são produzidos quando o sistema imunológico inato reconhece um patógeno infeccioso. Na inflamação sistêmica, ocorre a exacerbada liberação de mediadores inflamatórios, que geram danos vasculares e promovem à hipotensão, taquicardia, hipotermia seguida de febre, e potencialmente à morte. Diante disso, este estudo pretende avaliar a relação entre a ação anti-inflamatória da Ang-(1-7) e a temperatura corporal em animais submetidos ao modelo de choque séptico. Serão utilizados 2 grupos de animais: CLP e SHAM (animais que serão submetidos a cirurgia semelhante ao CLP, entretanto sem perfuração e ligação do ceco). Será analisado a temperatura corporal, concentração sérica de citocinas pró-inflamatórias, noradrenalina, nitrato e nitrito, tecido adiposo marrom e a comparação na taxa de sobrevida entre os dois grupos experimentais. Nós hipotetizamos que a administração sistêmica Ang-(1-7) poderia auxiliar na resposta contra a inflamação e consequentemente, modular o tecido adiposo marrom e minimizar a hipotensão e a resposta ao controle central da temperatura nos animais endotoxêmicos. Os ratos machos Wistar Hannover (300 g) serão submetidos às cirurgias de canulação da veia jugular direita e artéria femoral (administração i.v.), ligação e punção cecal (indução à sepse), além da implantação do probe intra-abdominal (registros da temperatura corpórea). Os ratos receberão salina isotônica (0.9 %) e Ang-(1-7) (1 mg/kg, i.v.), de acordo com o protocolo experimental. O sangue e tecido adiposo marrom serão coletados em diferentestempos, de acordo com cada protocolo experimental, e será avaliado: citocinas pró-inflamatórias por ELISA; nitrato/nitrito por quimiluminescência; NE por cromatografia líquida e o percentual de sobrevida dos animais pelo método de Kaplan-Meier. Os dados serão expressos como média ± erro padrão da média, utilizando o software Prism 8.0 (GraphPad). Diferenças serão consideradas significantes quando p< 0.05.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)