Busca avançada
Ano de início
Entree

Bloqueio meiótico em oócitos de equinos como alternativa para melhora de viabilidade

Processo: 20/01646-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2020
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fernanda da Cruz Landim
Beneficiário:Mariana Lemos Nagib Jorge
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia da reprodução   Fertilidade   Técnicas de reprodução assistida   Técnicas de maturação in vitro de oócitos   Meiose

Resumo

A aspiração trans-vaginal guiada por ultrassom é um método pouco invasivo e relativamente simples para punções repetidas de folículos imaturos e pré-ovulatórios na égua. Esta técnica possibilita um melhor aproveitamento de animais de alto valor genético e econômico, uma vez que com o auxílio de técnicas de reprodução assistida, permite a geração de descentes de animais idosos, com problemas de fertilidade adquiridos ou até mortos. Nestes casos é necessário o transporte dos oócitos até centros reprodutivos para que possam ser fertilizados. A manutenção desses oócitos em bloqueio meiótico, seja através do uso de inibidores de meiose ou manutenção dos mesmos em temperatura ambiente, é benéfica para o posterior desenvolvimento embrionário. Além disso, permite que o proprietário da égua tenha mais tempo para se decidir pelo garanhão que utilizará e fazer com que o sêmen chegue até o local. Com o objetivo de testar a viabilidade da manutenção de oócitos em meio de cultivo embrionário comercial disponível no Brasil e em meio de cultivo acrescido de inibidor de meiose, antes da maturação in vitro, concebeu-se este ensaio. Serão analisados no mínimo 150 oócitos, divididos em 3 grupos. O grupo 1 (G1) seguirá para a maturação oocitária imediata com meio DMEM/F12. O grupo 2 (G2) permanecerá 20 horas em meio comercial para embrião Botuembryoâ e o grupo 3 (G3), 20 horas em DMEM/F12 contendo Butirolactona. Após o período de 20 horas, os G2 e G3 seguirão para a maturação oocitária com meio DMEM/F12. Os oócitos serão avaliados e classificados com relação a maturação nuclear e citoplasmática e avaliados quanto a expressão genica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)