Busca avançada
Ano de início
Entree

Teste rápido para Esporotricose em gatos domésticos, baseado no conceito Point of Care (PoC)

Processo: 20/16019-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Griselda Perona
Beneficiário:Maria Griselda Perona
Empresa:Bio Insumos e Diagnóstico Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Atividades de apoio à gestão de saúde
Vinculado ao auxílio:20/05508-6 - Teste rápido para esporotricose em gatos domésticos, baseado no conceito Point of Care (PoC), AP.PIPE
Assunto(s):Micologia   Diagnóstico   Esporotricose   Gatos   Animais domésticos   Testes imediatos   Cromatografia de afinidade   ELISA em animal

Resumo

A Esporotricose é uma micose profunda causada por fungos do gênero Sporothrix, doença que atinge ao homem e a outros mamíferos. Sporothrix brasiliensis, a principal espécie patogênica, é transmitida a seres humanos por arranhaduras ou mordeduras por gatos domésticos infectados. No Brasil é considerada uma Hiperendemina Zoonótica, doença ainda negligenciada e ainda subnotificada. Estima-se uma população de 23,9 milhões de gatos no Brasil, sendo esta zoonose registrada em todos os estados da federação em 2019. Com base na incidência da Esporotricosse Felina, tal qual notificada pela Controle de Zoonoses do Município do Rio de Janeiro, 8 a 10% da população felina do município é infectada ano a ano. Logo, estamos falando de um mercado potencial de, pelo menos, 239 mil felinos infectados/ano no Brasil. As estatísticas são alarmantes: somente no município de Rio de Janeiro, entre 2017 e 2019, foram notificados e confirmados 9.758 casos de Esporotricose em gatos domésticos, enquanto no município de Guarulhos (SP) registrou-se uma taxa de 280% de aumento entre os anos 2015 - 2016, seguida de uma taxa de 100% entre 2017-2019. A OPAS (OMS) publicou em 2019 um comunicado alertando aos países de Latino América a necessidade de monitorar todos os felinos nas fronteiras da América do Sul pois a epidemia já foi detectada na Argentina, Colômbia, Bolívia e Paraguai. Até o momento, não existem ferramentas diagnósticas para a Esporotricose Felina que possam ser diretamente utilizadas pelo Médico Veterinário no consultório. Outrossim, os métodos micológicos clássicos são invasivos (biópsia) e demorados (15-30 dias), nem sempre sendo conclusivos. A BIDiagnostics já disponibiliza um teste sorológico por prestação de serviço (b2b). Trata-se de um método de ELISA utilizando o antígeno Sporothrix spp específico, denominado ScCBF. O presente projeto traz como inovação uma nova metodologia para diagnóstico e triagem da Esporotricose Felina, o teste imunocromatográfico ou "lateral flow", dentro do conceito de teste Point of Care (PoC). A proposta de valor deste produto consiste em permitir ao próprio profissional de saúde veterinária realizar o diagnóstico na ponta, quer dizer, no próprio consultório e no momento da consulta, a partir de uma pequena amostra sangue obtida com uma simples lanceta no coxin plantar do animal. Esta demanda por parte dos profissionais foi identificada através de entrevistas realizadas durante nosso treinamento no PIPE-Empreendedor (12° edição) oferecido pela FAPESP. Não existem no momento ferramentas diagnósticas similares para Esporotricose no mercado de animais de companhia, que movimentou a sifra de 20,3 bilhões de reais em 2018 no Brasil e 124,6 bilhões de dólares no mercado mundial onde o Brasil detém o 2º lugar 5,2%), atrás dos EUA que detém 40,2% do mercado mundial. Neste mercado de animais de companhia, onde uma das maiores dores são as doenças infecciosas, nossa proposta trás além de uma solução inovadora, autonomia ao médico veterinário, com um excelente custo/benefício para este mercado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)