Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel das universidades empreendedoras no desenvolvimento econômico e social das nações

Processo: 19/15935-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 01 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Setores Específicos
Pesquisador responsável:Ricardo Reolon Jorge
Beneficiário:Ricardo Reolon Jorge
Anfitrião: David Vandyke Gibson
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Texas at Austin (UT), Estados Unidos  
Assunto(s):Educação   Ensino   Universidades   Empreendedorismo   Inovação

Resumo

A educação do empreendedorismo está em alta nas agendas políticas devido às suas contribuições para a mudança cultural e o crescimento econômico (Lindh e Thorgren, 2016). Ampliar o foco da educação do empreendedorismo aumenta não somente a consciência empreendedora, mas também o conhecimento empreendedor nos indivíduos. Estes por sua vez podem atuar como empreendedores ou dar suporte às atividades empreendedoras como investidores, clientes e fornecedores (Leitch, Hazlett e Pittaway, 2012). Na presente pesquisa, educação empreendedora não é somente como se começa um novo negócio. Antes, ela engloba todos os programas, processos e abordagens pedagógicas que desenvolvem as competências e atitudes empreendedoras (Fayolle e Klandt, 2006). Novos cursos em empreendedorismo estão surgindo a toda hora (Johnston, Hamilton and Zhang, 2008), motivando jovens a começar novos negócios, especialmente aqueles baseados na economia digital. As universidades agora têm um papel central neste movimento despertando o interesse de pesquisadores ao redor do mundo para entender as dinâmicas entre estas universidades e os ambientes em que estão inseridas. As universidades se tornam empreendedoras quando se envolvem em uma parceria com os agentes de seus ambientes, e aos estudantes é dada a experiência empreendedora prática e oportunidadess para aprender em contextos além das salas de aulas (Cope e Watts, 2000). Elas são desafiadas neste século a ampliar suas missões inicialmente focadas em (1) educação, e (2) pesquisa, para (3) empreendedorismo. A sociedade espera que as universidades sejam centros de produção de capital humano com capacidade de gerar negócios e empregos, um ponto central em países em desenvolvimento que hoje enfrentam altas taxas de desemprego.A maior parte das pesquisas realizadas sobre universidades empreendedoras foca em estudos de caso de universidades empreendedoras enquanto instituições. O propósito da presente pesquisa é o de explorar as dinâmicas entre as universidades empreendedoras e o ambiente institucional, e a sua contribuição para o desenvolvimento econômico e social das nações. Trata-se da continuação das pesquisas de David V. Gibson neste intrigante tópico (Foss e Gibson, 2015). Gibson pesquisou universidades empreendedoras em duas regiões (1) Suécia, Finlândia e Noruega, e (2) Estados Unidos e Reino Unido. Esta pesquisa envolve a aplicação da metodologia em universidades das Américas do Norte e Latina, e Europa. Para tal, o pesquisador realizará um estagio sabático em um grupo de pesquisa que é lider mundial na área de universidades empreendedoras. O pesquisador será acolhido pelo Dr. David V. Gibson, diretor associado ao IC2 Institute da Universidade do Texas em Austin, Estados Unidos, onde terá acesso ao Estado da Arte na pesquisa de universidades empreendedoras e, ao regresso, continuará com essa linha de pesquisa no Brasil junto à Agência de Inovação - InovaUFABC da Universidade Federal do ABC, São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)