Busca avançada
Ano de início
Entree

Discriminação de bactérias consumidoras de metano na mudança de uso do solo floresta-pastagem na região Amazônica

Processo: 20/11765-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Tsai Siu Mui
Beneficiário:Mariana Tavares da Silva
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50320-4 - Dimensões US-BIOTA - São Paulo: pesquisa colaborativa: integrando as dimensões da biodiversidade microbiana ao longo de áreas de alteração do uso da terra em florestas tropicais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Ecologia microbiana   Microbiologia do solo   Ciclos biogeoquímicos   Metano   Bactérias   Amazônia

Resumo

O metano é um dos principais gases do efeito estufa e seu ciclo é dependente da ação de microrganismos em várias de suas etapas, sendo estas as únicas fontes e drenos naturais em relação aos solos. Arquéias metanogênicas tipicamente produzem este gás, enquanto bactérias metanotróficas realizam seu consumo, utilizando-o como fonte de energia. Assim, compreender como os fluxos de metano e as bactérias metanotróficas respondem à mudança de uso do solo na Amazônia trará informações relevantes sobre a previsão de impactos da atividade humana nas mudanças climáticas. Esta pesquisa objetiva avaliar como a mudança de uso do solo altera a ocorrência e a atividade das bactérias metanotróficas de alta e baixa afinidade, o que é essencial para a compreensão da dinâmica de dreno do metano da atmosfera. Para tal, serão implementados microcosmos com atmosfera enriquecida com metano a partir de amostras de solos de floresta e pastagem coletados em Santarém (PA) para avaliação dos seus efeitos sobre a comunidade bacteriana total e de metanotróficas, identificando as que atuam em altas e baixas concentrações de metano. Em seguida, o DNA total dos solos será extraído e as amostras de solo serão utilizadas para o isolamento de bactérias metanotróficas. As análises genéticas se darão através de PCR quantitativo (qPCR) dos genes 16S rRNA (bactérias), pmoA, pmoA2 e mmoX (metanotróficas de alta e baixa afinidade).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)