Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da corticosterona na função e dinâmica mitocondrial em culturas neuronais de hipocampo de camundongos: participação da proteína Mitofusina 2

Processo: 20/11250-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Nilton Barreto dos Santos
Beneficiário:Luiza Helena Halas Covre
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociências   Depressão   Neurônios   Estresse oxidativo   Dinâmica mitocondrial   Glucocorticoides   Mitofusina 2   Mitocôndrias   Modelos animais de doenças

Resumo

Os transtornos de humor relacionados ao estresse possuem um grande impacto na saúde e economia mundial. Além de estarem relacionados com perturbações em diversos sistemas de neurotransmissores, o estresse parece ser um importante modulador da depressão. Pacientes com transtorno depressivo maior, o tipo mais grave, apresentam aumento plasmático de cortisol e aumento da atividade das glândulas adrenais. Os glicocorticoides, cortisol em humanos e corticosterona (CORT) em roedores, são hormônios esteroides que medeiam a resposta ao estresse, exercendo seus efeitos sistêmicos, dentre eles os anti-inflamatórios e no controle eletrolítico, ao ativar receptores para glicocorticoides (GRs) e para mineralocorticoides (MRs), respectivamente. Entretanto, durante situações de estresse prolongado, o aumento da concentração desses hormônios se associa com efeitos deletérios e citotóxicos no encéfalo, mas principalmente no hipocampo e córtex pré-frontal, induzindo morte celular. Alguns achados clínicos da depressão, como a atrofia do hipocampo e do CPF e hiperatividade da amígdala, relacionam-se com achados de doenças mitocondriais. A mitocôndria é uma importante organela no contexto do SNC, e o estresse e o tratamento com CORT estão associados com alterações na expressão de genes mitocondriais e autossômicos associados à mitocôndria, além do aumento do estresse oxidativo, possíveis alteração na homeostase de cálcio e nos processos de fusão e fissão mitocondriais, essenciais para a modulação do tamanho e número da mitocôndria, permitindo que a célula se adapte às diferentes situações fisiológicas. Por isso, o objetivo deste projeto é elucidar os efeitos mitocondriais da CORT em modelo de cultura enriquecida de neurônio de hipocampo de neonatos C57BL/6 (P1-P4), especialmente nos processos de fissão e fusão, bem como avaliar o efeito da CORT na homeostase de cálcio mitocondrial.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)