Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise genômica e genética da indução da resposta SOS em Pseudomonas aeruginosa

Processo: 20/12744-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Acordo de Cooperação: Organização Holandesa para a Pesquisa Científica (NWO)
Pesquisador responsável:Rodrigo da Silva Galhardo
Beneficiário:Renatta Santos de Oliveira
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/19435-3 - Papel de danos no DNA e função mitocondrial em envelhecimento vascular, imune e neurológico (DNA MoVINg), AP.TEM
Assunto(s):Microbiologia   Genômica   Pseudomonas aeruginosa   Piocinas   Reparo do DNA   Resposta SOS (genética)
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Genômica | Piocinas | Pseudomonas aeruginosa | resposta SOS | Microbiologia Molecular

Resumo

Em Pseudomonas aeruginosa, patógeno oportunista de grande importância em saúde pública, a resposta SOS contribui para o surgimento de mutações de resistência, além de promover o reparo de DNA e sobrevivência celular. Este fenômeno se dá pela ativação deste regulon em resposta aos danos no DNA bacteriano, que incluem danos oxidativos, danos causados por luz UV e quebras decorrentes da inibição de DNA topoisomerases no caso do antimicrobiano ciprofloxacina. Como parte da resposta SOS, ocorre um aumento da expressão de DNA polimerases de baixa fidelidade, que introduzem mutações no genoma em decorrência do seu mecanismo de ação. Entretanto, pouco se sabe a respeito da natureza e da extensão desta mutagênese no DNA bacteriano. Desta forma, pretendemos utilizar uma abordagem de sequenciamento genômico para determinar a quantidade e o tipo de mutações que são introduzidas no genoma nestas condições. Curiosamente, outros dois regulons de P. aeruginosa, controlados pelos repressores AlpR e PrtR, homólogos do controlador da resposta SOS LexA, também respondem a danos no DNA. Estes controlam genes envolvidos na autólise celular e produção de bacteriocinas conhecidas como piocinas. Muitas linhagens de P. aeruginosa produzem tais piocinas. Desta forma, respostas antagônicas são induzidas por danos no DNA: mecanismos protetores controlados pelo SOS canônico (LexA), e repostas que levam à lise celular, onde o indivíduo se sacrifica em prol da população. Ainda não é sabido como que as demais respostas afetam as manifestações biológicas do SOS, como a mutagênese. O efeito da expressão destes outros regulons sobre a resposta SOS também será objeto de estudo deste projeto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCO A. LIMA-NORONHA; DOUGLAS L. H. FONSECA; RENATTA S. OLIVEIRA; RÚBIA R. FREITAS; JUNG H. PARK; RODRIGO S. GALHARDO. Sending out an SOS - the bacterial DNA damage response. GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 45, n. 3, . (20/12744-8, 19/19435-3, 20/00535-5, 21/15170-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.