Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos microplásticos no lambari-do-rabo-amarelo (Astyanax altiparanae (GARUTTI e BRITSKI, 2000)) fornecidos na dieta

Processo: 20/08997-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Valdemar Luiz Tornisielo
Beneficiário:Ana Laura Athayde Lourenço
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Microplásticos   Trato gastrointestinal   Biometria   Lambari   Toxicidade   Fluorescência   Análise espectroscópica   Microscopia eletrônica de varredura

Resumo

Microplásticos, partículas plásticas menores que 5 mm, são facilmente encontrados em ecossistemas aquáticos e podem ser ingeridos por uma grande variedade de organismos, como os peixes. O lambari-do-rabo-amarelo é um peixe micrófago, ou seja, que se alimenta de seres e partículas microscópicas, se tornando suscetível a ingestão de microplásticos no meio ambiente. Além disso, o lambari-do-rabo-amarelo possui grande importância econômica e alimentícia, sendo utilizado como isca para pesca, na aquariofilia, como predador de larvas e no consumo humano. Dessa forma, o presente estudo visa avaliar os possíveis efeitos ecotoxicológicos ocasionados no lambari-do-rabo-amarelo pela ingestão de microplásticos dos polímeros polietileno (PE) e polietileno tereftalato (PET), uma vez que microplásticos do polímero PE são os mais relatados em amostras de água superficiais e as fibras têxteis do polímero PET correspondem a um dos principais aportes de microplásticos na coluna d'água. Os parâmetros observados para avaliar a toxicidade serão: mortalidade, malformação/biometria e mudanças no comportamento do nado. Por fim, será monitorada a digestão e excreção dos microplásticos ingeridos, sendo que a detecção dos microplásticos coletados do trato gastrointestinal e das fezes será feita por meio de técnicas espectroscópicas e microscopia eletrônica de varredura e de fluorescência.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)