Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel do receptor imunológico Bs4 do tomateiro no reconhecimento da bactéria Xanthomonas citri subsp. citri

Processo: 20/09372-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Paulo José Pereira Lima Teixeira
Beneficiário:Amanda Nicolau Minetto
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Receptores imunológicos   Sistema imune   Solanum lycopersicum   Xanthomonas citri   Fatores de virulência

Resumo

O sistema imune vegetal é constituído por dois níveis de defesa baseados na ação combinada de receptores com variadas especificidades para o reconhecimento de patógenos e subsequente ativação de respostas bioquímicas. O primeiro nível de defesa depende de receptores transmembranares para o reconhecimento de moléculas extracelulares. O segundo nível é formado por receptores intracelulares denominados NLRs (nucleotide binding-leucine-rich repeat) que reconhecem moléculas de patógenos no interior das células vegetais. Estas moléculas, na ausência de seus receptores cognatos, costumam ser efetores de virulência que contribuem para o estabelecimento da infecção. Em bactérias fitopatogênicas do gênero Xanthomonas, a classe de efetores TAL (transcription activator-like) desempenha um importante papel na colonização e adaptação ao hospedeiro. Tais efetores são capazes de se ligar ao DNA da planta em sítios específicos e ativar a transcrição de genes que irão facilitar a infecção. Recentemente, nosso laboratório verificou que ao menos um efetor da bactéria Xanthomonas citri subsp. citri 306 (Xcc306), patogênica em citros, é reconhecido pelo sistema imune da planta não-hospedeira Solanum lycopersicum (tomateiro). Uma vez que esta planta carrega uma proteína NLR (denominada Bs4) capaz de reconhecer efetores TAL, este projeto testará se o receptor Bs4 tem alguma participação na resposta imune do tomateiro contra Xcc306. Para isso, os quatro efetores TAL de Xcc306 serão clonados e transferidos para X. euvesicatoria 85-10, a qual é naturalmente patogênica em tomateiros. Ensaios de inoculação bacteriana em tomateiro serão então realizados para testarmos se algum dos TALs de Xcc306 confere avirulência a X. euvesicatoria 85-10. O mesmo experimento será realizado com o tomateiro selvagem S. pennelli, o qual não possui o receptor Bs4 funcional. Assim, esperamos determinar geneticamente o possível papel do receptor Bs4 no reconhecimento dos efetores TAL de Xcc306. Este trabalho apoiará o entendimento dos mecanismos de resistência de plantas não-hospedeiras contra Xcc306, podendo levar à identificação de um receptor imune com potencial de reconhecer esta bactéria.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)