Busca avançada
Ano de início
Entree

Construções condicionais insubordinadas adversativas no português do Brasil: aspectos prosódicos

Processo: 20/02513-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Flavia Bezerra de Menezes Hirata Vale
Beneficiário:Camila Pires Alves
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):21/06676-2 - Prosódia como parâmetro formal na análise construcional de construções condicionais adversativas insubordinadas no português brasileiro, BE.EP.MS
Assunto(s):Gramática   Perspectiva   Sintaxe   Insubordinação   Língua portuguesa

Resumo

Recentemente, há muitos estudos que analisam de um fenômeno linguístico referente ao uso não-prototípico de construções complexas. Trata-se de construções que, ainda apresentando alguma marca de subordinação, são utilizadas de forma independente, sem estarem relacionadas a uma oração principal, fenômeno este denominado "insubordinação" (Evans, 2007). Seguindo essa tendência, este projeto tem por finalidade descrever as construções condicionais insubordinadas com valor adversativo no português do Brasil com base em conceitos cognitivo-funcionais (Traugott e Trousdale, 2013) e considerando o nível de análise prosódica (Jun, S. A., 2005). Para tal, serão utilizados dois corpora, um composto por ocorrências disponíveis em corpora online e um corpus ad hoc, este, para a análise prosódica. Em trabalhos de descrição desse fenômeno em espanhol (Schwenter 2016; Garcia, 2017), a prosódia mostrou-se fundamental para demarcar a independência sintática dessas construções, pois em casos de estímulos segmentais de mesma estrutura, a entonação é um único elemento diferenciador entre construções elípticas e insubordinadas. Apesar de o português ser uma língua entonativa e ter alguns de seus sentidos determinados prosodicamente, as relações entre sintaxe e prosódia são pouco exploradas e ainda não existem trabalhos que analisam as construções condicionais insubordinadas por meio da inter-relação entre esses dois níveis linguísticos. Com o resultado deste projeto, que propõe a análise e a descrição de um fenômeno ainda não descrito de maneira plena, espera-se contribuir com uma lacuna nos estudos das construções condicionais, estreitar as relações entre a sintaxe e prosódia e juntamente com trabalhos realizados em outras línguas (Debaisieux e Deulofeu, 2019; D'Hertefelt, 2015; López, 2019, Gras, 2011, etc.), contribuir para o entendimento de tal fenômeno como um todo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)