Busca avançada
Ano de início
Entree

Suscetibilidade de cultivares de goiabeira a Austropuccinia psidii

Processo: 20/07746-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Lilian Amorim
Beneficiário:Lucas Santos Sales
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/13191-5 - Componentes epidemiológicos, caracterização de danos e controle de ferrugens tropicais e temperadas em cenário de mudança climática global, AP.TEM
Assunto(s):Fitopatologia   Psidium guajava   Puccinia psidii   Análise multivariada   Suscetibilidade

Resumo

As cultivares de goiabeira de polpa vermelha mais plantadas no Estado de São Paulo são provenientes tanto de programas de melhoramento formal quanto de seleções realizadas por produtores, a partir de mudas obtidas de sementes. Ao primeiro grupo pertencem as cultivares Paluma, que ocupa a maior área no estado, e Século XXI. Ao segundo grupo pertencem as cultivares Sassaoka e Tailandesa. Embora a ferrugem da goiabeira (Austropuccinia psidii) seja considerada a doença fúngica mais importante da cultura, não há caraterização do nível de resistência/suscetibilidade para qualquer dessas cultivares. As mudanças climáticas que já testemunhamos devem levar a mudanças nas áreas de plantio de culturas diversas, em parte influenciadas pela incidência de patógenos. Dessa forma, é importante conhecer o comportamento varietal frente aos patógenos mais importantes de cada cultura, para que recomendações de plantio possam ser feitas com segurança nos diferentes cenários de ocorrência das doenças. Este projeto, cujo objetivo é determinar os níveis de suscetibilidade/resistência de cultivares de goiabeira a Austropuccinia psidii, faz parte do projeto temático "2019/13191-5 - Componentes epidemiológicos, caracterização de danos e controle de ferrugens tropicais e temperadas em cenário de mudança climática global", recentemente aprovado pela FAPESP. Para alcançar os objetivos propostos estão previstos ensaios a serem realizados em casa de vegetação e no campo. Componentes monocíclicos da ferrugem serão avaliados em mudas das cultivares Paluma e Século XXI artificialmente inoculadas em casa de vegetação. Serão avaliados os períodos de incubação e de latência, a frequência de infecção e a severidade da ferrugem, além da esporulação do patógeno. A comparação entre as cultivares será realizada por meio de técnicas de análise multivariada. O progresso da incidência e da severidade da ferrugem será também quantificado no campo nas cultivares Paluma, século XXI, Sassaoka e Tailandesa. As taxas de progresso da doença, estimadas por modelos de crescimento populacional para cada cultivar, serão comparadas e também servirão como indicadores do nível de resistência/suscetibilidade varietal. Adicionalmente, será desenvolvida uma escala diagramática para avaliação de severidade da ferrugem em folhas de goiabeira.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)