Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tratamento com melatonina associado ao paclitaxel em células de carcinoma ovariano

Processo: 20/00544-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Luiz Gustavo de Almeida Chuffa
Beneficiário:Leticia Barbosa Gaiotte
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias ovarianas   Transformação celular neoplásica   Melatonina   Sobrevivência celular   Inflamação   Menopausa
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de ovário | Inflamação | melatonina | Pd-L1 | Skov-3 | Sobrevivência celular | carcinogênese experimental

Resumo

O câncer de ovário (CO) apresenta alta incidência após a menopausa e representa a segunda neoplasia ginecológica mais comum perdendo apenas para o câncer do colo do útero. O CO responde inicialmente aos tratamentos convencionais, como paclitaxel (PTX), retardando o crescimento da massa tumoral, porém, com o tempo, muitas mulheres desenvolvem quimioresistência ligada a resposta imune, e a doença progride com recidiva. A melatonina (N-acetil-5-metoxi-triptamina), hormônio secretado pela glândula pineal, exerce inúmeras funções antioxidantes, antitumorais e imunomodulatórias, e parte das funções anticarcinogênicas estão ligadas aos receptores de membrana (MT1 e MT2). Baixos níveis de melatonina circulante podem estar relacionados com o desenvolvimento de câncer de ovário. Portanto, o presente estudo tem o objetivo de avaliar o efeito do tratamento funcional com melatonina associado ao PTX nas células de carcinoma de ovário humano SKOV-3. Para tanto, serão investigados os efeitos de diferentes doses de tratamentos com melatonina (1600 µM, 3200 µM e 4000 µM) associados ou não com o PTX em diferentes períodos de exposição através dos seguintes parâmetros: contagem celular, avaliação da viabilidade celular por MTT, teste de migração e invasão celular e ensaio da apoptose (Anexin-V). Também será realizada a imunolocalização por fluorescência e western blotting da proteína de checkpoint imunológico PD-L1, bem como dos receptores Toll-like (TLR2 e TLR4). Os fatores imunológicos envolvidos no processo imune: fator de diferenciação mielóide (MYD88), fator indutor de IFN-³ associado ao domínio TIR (TRIF), fator nuclear relacionado ao interferon (IRF3) e fator nuclear kappaB (NF-k²) serão analisados por western blotting. Além disso, será realizada avaliação da via de sobrevivência celular através da ativação da via PI3K, AKT, mTOR, ERK1/2 e AP-1. Esses resultados poderão colaborar no entendimento de como a melatonina, atuando como adjuvante terapêutico, poderá favorecer a quimiosensibilidade do PTX nas células de CO. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GAIOTTE, Leticia Barbosa. Efeito do tratamento com melatonina associado ao paclitaxel em células de carcinoma ovariano. 2022. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Instituto de Biociências. Botucatu Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.