Busca avançada
Ano de início
Entree

A interação social como um fator relevante em abordagens experimentais com o caranguejo-chama-maré

Processo: 20/03369-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Tânia Marcia Costa
Beneficiário:Carolina Guardino Martins
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia comportamental   Caracteres sexuais   Seleção sexual   Interação social   Bioturbação   Manguezais   Caranguejo   Estudos experimentais

Resumo

Os caranguejos-chama-maré são organismos gregários que habitam as regiões do entre-marés dos estuários e vem sendo utilizado como organismo modelo em diversos estudos experimentais, principalmente aqueles relacionados à seleção sexual e a sua capacidade bioturbadora. Eles apresentam um dimorfismo sexual acentuado onde os machos apresentam um quelípodo hipertrofiado que pode ser utilizado em confronto com outros machos, mas também está associado a seleção sexual, quando os machos exibem o quelípodo ao realizar um aceno denominado "wave", como objetivo de atrair a fêmea. Além disso, eles são organismos-chave de ambientes estuarinos devido à bioturbação que promovem no ambiente ao realizarem suas atividades no sedimento, contribuindo com a ciclagem de nutrientes. A interação social com outros caranguejos da mesma espécie é algo recorrente em seu ambiente natural, mas os principais estudos envolvendo esse modelo animal foram realizados com os caranguejos isolados. O termo "facilitação social" tem sido usado para avaliar se o comportamento de animais pode sofrer alguma influência na presença de outros da mesma espécie. Dessa forma, o objetivo desse estudo é avaliar se essa interação social é um fator importante para a realização de atividades relacionadas à seleção sexual e bioturbação dos caranguejos-chama-maré. Nós testaremos duas hipóteses: 1) A densidade de indivíduos aumenta a atividade dos caranguejos chama-maré; 2) A diversidade sexual aumenta a atividade dos caranguejos-chama-maré. Serão conduzidos experimentos em campo de forma a permitir a obtenção de dados da dinâmica comportamental do organismo modelo, sendo as variáveis respostas: o numero de pinçadas que o animal realiza ao se alimentar, o número de acenos "wave" e o tempo fora da toca. Os comportamentos serão comparados entre as duas abordagens experimentais com o intuído de compreendermos se a presença de outros indivíduos deve ser considerada como uma variável relevante para a realização de estudos com caranguejos-chama-maré.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)