Busca avançada
Ano de início
Entree

Cajanus cajan e Canavalia ensiformis como potenciais agentes fitorremediadores em solos contaminados com manganês

Processo: 19/11011-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Liliane Santos de Camargos
Beneficiário:Thalita Fischer Santini Mendes
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Segurança alimentar   Metabolismo vegetal   Fitorremediação   Manganês   Cajanus   Latossolos   Análise de variância   Delineamento experimental

Resumo

Cajanus cajan (feijão-guandú) e Canavalia ensiformis (feijão-de-porco) são habitualmente utilizadas na alimentação humana e animal, adubo verde e também para recuperação de áreas degradadas, devido a capacidade de germinação destas espécies em solos compactados. Devido a estas características, o feijão-guandú e o feijão-de-porco são candidatos em potencial para a aplicação da fitorremediação, que tem como objetivo descontaminar solos com excessos de elementos potencialmente tóxicos por meio de plantas. Neste trabalho, o potencial para descontaminação de solos com altas concentração de Mn2+ será investigado. Utilizaremos o Latossolo Vermelho Distrófico para contaminação com solução aquosa a 1M de MnCl2 nas seguintes concentrações; 0, 60, 80, 100, 120 e 140 mg/dm3 de solo. Amostras de solo serão coletadas e encaminhas à análise da concentração de Mn disponível, e em cada vaso de 4L, 5 sementes serão semeadas, obedecendo o delineamento experimental inteiramente casualizado com 5 tratamentos e 4 repetições totalizando 20 unidades experimentais para feijão-guandú e 20 para o feijão-de-porco. As plantas serão cultivadas durante 60 dias e semalmente será mensurado o crescimento pela avaliação da altura e número de folhas. O comportamento dos fotossistemas será mensurado por meio de medidas das trocas gasosas, utilizando um analisador portátil e os pigmentos fotossintéticos também serão quantificados. Após o desmonte do experimento, será aferida a massa fresca, massa seca, o estado nutricional das plantas, e também o status metabólico a partir de ensaios bioquímicos relacionados aos compostos do metabolismo de carbono e do metabolismo do nitrogênio. Os dados obtidos serão submetidos a análise de variância e as médias serão ajustadas aos modelos de regressão que se adequarem ao comportamento biológico. Espera-se determinar a tolerância e potencial para extração do Mn, e também reunir informações dos efeitos do excesso de Mn no metabolismo de carbono e nitrogênio para o feijão-guandú e para o feijão-de-porco.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)