Busca avançada
Ano de início
Entree

Explorando as bases moleculares da infecção por SARS-CoV-2 em modelos pré-clínicos neurais

Processo: 20/10282-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Daniel Martins-de-Souza
Beneficiário:Andre Saraiva Leao Marcelo Antunes
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/04746-0 - Compreensão das bases moleculares e do papel dos fatores de risco na infecção por SARS-CoV-2 em modelos pré-clínicos, AP.R
Assunto(s):Proteômica   Biologia molecular   Infecções por Coronavirus   Betacoronavirus   SARS-CoV-2   Sistema nervoso central   Neurônios   Astrócitos   Proteoma   Metaboloma

Resumo

É escassa ainda a compreensão dos mecanismos moleculares sobre a infecção por SARS-CoV-2, principalmente no Sistema Nervoso Central (SNC). Isso dificulta o combate à rápida disseminação do vírus, que tomou dimensões pandêmicas, levando muitos países a se declararem em estado de calamidade pública, incluindo o Brasil. Há evidências que SARS-CoV2 não está somente hospedado no trato respiratório. O vírus também pode infectar o SNC, induzindo alterações neurológicas e sintomas, como dor de cabeça, náusea e vômito. No início de 2003, estudos com amostras de pacientes com SARS demonstraram a presença de partículas SARS-CoV no cérebro, principalmente nos neurônios. Também foi observado a presença do SARS-CoV no cérebro de modelos pré-clinicos animais infectados, sendo que o número de amostras positivas para SARS-CoV aumentou durante o decurso da infecção, e prevaleceu no hipocampo. Neste projeto investigaremos, em nível de proteínas e metabólitos totais, a influência do SARS-CoV-2 sobre modelos in vitro humanos. Geraremos neurônios e astrócitos derivados de células tronco neurais. Estas células, infectadas, não infectadas e eventualmente tratadas com drogas potencialmente anti-virais terão seus proteomas e metabolomas investigados por espectrometria de massas em larga escala. Espera-se aqui desvendar vias bioquímicas e eventuais alvos terapêuticos associados à infecção por SARS-CoV-2, que sirva de base para novos tratamentos. Os dados aqui gerados poderão compor um arcabouço de informações acerca do modo de infecção por Coronavírus. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)