Busca avançada
Ano de início
Entree

Resfriamento de embriões de piabanha, Brycon insignis (Steindachner, 1877) utilizando diferentes crioprotetores

Processo: 19/26304-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Engenharia de Pesca
Pesquisador responsável:Eduardo Antônio Sanches
Beneficiário:Janaína Sayuri Imafuku Valandro
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Assunto(s):Criopreservação   Crioprotetores   Conservação   Larvas   Brycon cephalus   Variação genética   Análise de variância   Delineamento experimental

Resumo

A Piabanha (Brycon insignis) é um peixe reofílico, que durante os anos sofreu com os impactos antrópicos causados na região. Devido a isso, a espécie entrou para a lista de brasileira de peixes ameaçados de extinção, sendo considerado pela ICMBio, uma espécie em perigo (EN). Desta forma, a criação de bancos de genes (gametas ou embriões) resfriados e/ou criopreservados tornam-se alternativas para a manutenção da variabilidade genética das populações futuras. Assim, o objetivo do presente trabalho será avaliar a eficiência de diferentes crioprotetores no resfriamento de embriões de B. insignis. Para a obtenção dos embriões, serão utilizadas 6 fêmeas e 12 machos. Os ovos fertilizados serão alocados em incubadoras de 120 litros, até o fechamento do blastóporo, onde 1650 embriões viáveis serão separados individualmente para realização do experimento. Os embriões serão submetidos a um delineamento experimental inteiramente casualisado, com 11 tratamentos contendo a combinação de um crioprotetor interno (0,1M) e um externo (1,0M ): T1: propilenoglicol + glicose; T2: propilenoglicol + sacarose; T3: propilenoglicol + frutose; T4: metanol + glicose; T5: metanol + sacarose; T6: metanol + frutose; T7: Dimetilsulfóxido + glicose; T8: Dimetilsulfóxido + sacarose; T9: Dimetilsulfóxido + frutose; T10: controle positivo (embriões incubados sem serem submetidos ao resfriamento); T11: controle negativo (embriões submetidos ao resfriamento em água sem crioprotetor) com três repetições cada. As parcelas serão alocadas em tubos do tipo Falcon, juntamente com os crioprotetores (15mL). Os tubos contendo os embriões com os crioprotetores serão resfriados durante 10 minutos em um recipiente contendo água a 15ºC. Posteriormente, alocados por mais 10 minutos em um recipiente com água a 5ºC e em seguida acondicionados em um freezer a -5ºC, por seis horas. Após seis horas os embriões serão transferidos diretamente para incubadoras individuais, para completar o seu desenvolvimento. Em seguida, serão avaliadas as taxas de eclosão, bem como o percentual de larvas normais, afim de verificar o efeito dos crioprotetores no desenvolvimento larval inicial. Os resultados obtidos serão submetidos à análise se variância de um fator one-way ANOVA a 5% de significância.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)