Busca avançada
Ano de início
Entree

Discursos sobre a fala pública: uma análise de manuais brasileiros do século XX

Processo: 20/02713-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Carlos Félix Piovezani Filho
Beneficiário:Amarildo Rodrigues da Silva Júnior
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Discurso (oratória)   Desempenho linguístico   Gestores públicos   Manuais   Enunciação   Retórica   Eficiência   Análise do discurso   Século XX

Resumo

O projeto ora proposto objetiva-se compreender o funcionamento discursivo de manuais de fala pública brasileiros publicados entre o final do século XX e o começo do século XXI. Propomo-nos a identificar, descrever e interpretar discursos sobre as práticas de fala pública, considerando os posicionamentos ideológicos de seu enunciador, as concepções da performance oratória e do auditório, a produção das imagens do enunciador e do enunciatário projetadas nesses manuais e os efeitos de sucesso e de fracasso e seus correlatos afetivos, a confiança e o medo, o orgulho e a vergonha, em enunciados extraídos de 5 (cinco) manuais brasileiros de fala pública. Para tanto, fundamentaremos nosso trabalho em postulados da Análise do discurso, derivada de Michel Pêcheux e seu grupo, assim como em contribuições oriundas da História das ideias linguísticas e dos trabalhos de Michel Foucault dedicados à ordem do discurso. Mais precisamente, nos apropriaremos de seus postulados, noções e recursos metodológicos, para responder a questões como as seguintes: o que dizem os manuais de fala pública brasileiros contemporâneos sobre o desempenho oratório e sobre distintos públicos aos quais o orador ali constituído deve se dirigir e como são formulados os enunciados a seu respeito? Quem é o público leitor projetado? Quais são as imagens de si que o enunciador dos manuais constrói a seu respeito? Como são produzidos os efeitos de sucesso e de fracasso e seus correlatos afetivos: a confiança e o medo, o orgulho e a vergonha? O que é conservado, retomado, reformulado ou apagado dos dizeres da retórica antiga? Com vistas a responder a essas questões, constituiremos um corpus composto por estes manuais cuja autoria é de Reinaldo Polito: Como falar corretamente e sem inibições (1986), assim é que se fala - como organizar a fala e transmitir ideias (1999), Fale muito melhor (2003), Vença o medo de falar em público (2005), Seja um ótimo orador (2005). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)