Busca avançada
Ano de início
Entree

Teatros da voz: antiteatralidade, desoperações do sujeito falante e alguma arte contemporânea

Processo: 19/13591-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Comparada
Pesquisador responsável:Eduardo Sterzi de Carvalho Júnior
Beneficiário:André Barbugiani Goldfeder
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Artes visuais   Arte contemporânea   Teatro

Resumo

O projeto propõe um percurso interpretativo ancorado em dois eixos. O primeiro tem como foco a análise de um conjunto de trabalhos plásticos que vêm sendo desenvolvidos pelo artista visual e escritor Nuno Ramos entre 2004 e o presente momento. Ressoando fortemente elementos da produção literária do artista, esses trabalhos apresentam modos de agenciamento cênico produtores de acoplagens singulares entre, de um lado, o espaço físico e suas formas de materialidade e, de outro, a proposição de formas de elocução vocal. Já o segundo visa integrar o comentário a esses trabalhos em um campo de atravessamentos conceituais e poéticos entre elementos da literatura, das artes visuais e do teatro, que a pesquisa se propõe a mapear. Os "Teatros da voz" são delineados como campo de contatos entre poéticas híbridas, com base em duas vertentes, representadas por Samuel Beckett e Valère Novarina, e esforços teóricos recentes no campo da arte contemporânea, tais como os de Georges Didi-Huberman, Seth Kim-Cohen e Patrice Maniglier. Explora-se assim uma noção do "teatral" enquanto espaço de agenciamentos cruzados entre os registros da voz, do olhar, do corpo e do espaço, bem como da materialidade e da imaterialidade, do perceptivo e do conceitual, tendo a desoperação da arquitetura corpóreo-vocal do sujeito falante como núcleo investigativo central. A partir desse núcleo, dois outros pontos são derivados: o problema do estatuto do objeto de arte implicado no horizonte das acoplagens entre linguagem e situacionalidade espaço-temporal e as consequências ontológicas e políticas implicadas por esse debate. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)