Busca avançada
Ano de início
Entree

Testando hipóteses de radiação adatativa em peixes elétricos de Sul America: uma aproximação filogenômica

Processo: 19/25992-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de agosto de 2020
Vigência (Término): 14 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Naercio Aquino Menezes
Beneficiário:Luz Eneida Ochoa Orrego
Supervisor no Exterior: Dahiana Katherine Arcila Mesa
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Oklahoma (OU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/23883-9 - Peixes elétricos do gênero Sternarchorhynchus, um caso de irradiação adaptativa em escala continental? Uma abordagem filogenômica e morfológica, BP.PD
Assunto(s):Evolução   Gymnotiformes

Resumo

O entendimento dos agentes que promovem a diversificação e moldam a história evolutiva da notável diversidade dos peixes de água doce neotropical permanecem como um desafio central nos estudos evolutivos. Ao integrar dados genômicos e fósseis em um contexto filogenético, o projeto proposto objetiva abordar questões fundamentais sobre a evolução dos peixe-faca sul-americanos (Gymnotiformes), como: Quando as linhagens se originaram? As taxas de diversificação ao longo do tempo permaneceram constantes ao longo do tempo? Como ocorreu a especiação (por exemplo, via vicariância, dispersão ou ambos)? Os Gymnotiformes são excelentes modelos para estudar processos que geram diversidade biológica devido à distribuição restrita, subgrupos com diversidade taxonômica heterogênea e diversidade morfológica elevada. Diferentemente do seu grupo-irmão que apresenta distribuição global (Siluriformes), os Gymnotiformes são endêmicos da América do Sul e são alocados em cinco famílias, 56 gêneros e mais de 260 espécies viventes, além de um táxon fóssil ((Humboldtichthys kirshbaumi; Mioceno superior, c. 10 Ma). A distribuição dos Gymnotiformes e sua evolução fenotípica representam fontes de informações cruciais para o estudo de processos macroevolutivos. Exemplificando, estudos morfológicos sugerem que modificações na porção anterior da cabeça nas espécies de Sternarchorhynchus resultaram em um modo único de alimentação por "pinçamento-e-sucção", atuando como um gatilho para radiação adaptativa. Considerando que a premissa do padrão de radiação adaptativa pode ser identificada por análise filogenética comparativa, a presente proposta objetiva: 1) reconstruir a história evolutiva dos Gymnotiformes utilizando dois métodos complementares de sequenciamento de nova geração: captura de éxons e restrição de sítios associados à sequências de DNA (ddRADseq); e 2) testar os cenários temporais e biogeográficos de diversificação nos grupos alvo com as hipóteses atuais de radiação adaptativa nos trópicos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)