Busca avançada
Ano de início
Entree

Simulação da dinâmica da atrazina, nitrato, fósforo e potássio em solos não saturados pelo modelo Hydrus

Processo: 19/20966-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Jarbas Honorio de Miranda
Beneficiário:Leonardo Vedovato Gimenez
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/10164-4 - Simulação da dinâmica da atrazina, nitrato, fósforo e potássio em solos não saturados pelo modelo Hydrus, AP.R
Assunto(s):Poluição da água   Poluentes orgânicos   Herbicidas   Atrazina   Fósforo   Potássio   Nitratos   Modelagem computacional   Impactos ambientais   Dinâmica de solutos nos solos

Resumo

O aumento de produtividade dos cultivos, na maioria das vezes, está associado a um aumento na utilização de insumos agrícolas, tais como, fertilizantes e herbicidas. Todavia, em alguns casos, o manejo desses insumos não é feito de maneira correta, principalmente pelo fato de se utilizar quantidades excessivas de certos nutrientes e herbicidas. Juntando a esse fato, a água da irrigação e/ou da chuva, esses elementos podem vir a facilitar uma lixiviação desses solutos através do perfil de solo, para camadas mais profundas, bem como, causar a contaminação de águas subterrâneas ou até mesmo acidificação do solo. Dessa forma, o objetivo da presente pesquisa será simular, por modelos matemáticos, a dinâmica de solutos (Atrazina, Nitrato, fósforo e potássio) em um perfil de solo, por meio do "pacote" do modelo HYDRUS (modelos STANMOD e HYDRUS-2D). Os objetivos específicos serão: a) obter os parâmetros de transporte dos íons nitrato, fósforo, potássio e atrazina, por meio do ajuste numérico da equação diferencial de advecção-dispersão (ADE), elaborando-se a curva de distribuição de efluentes (Breakthrough curves - BTC); b) verificar se tais parâmetros podem sofrer interferências em relação à qualidade mineralógica dos solos, determinando a capacidade de retenção ou dispersão desses solutos; c) avaliar a movimentação da atrazina no solo ao longo do cultivo do milho levando em conta sua degradação no solo; d) realizar testes estatísticos de desempenho que demonstrem a eficiência do modelo HYDRUS-2D supracitados frente a avaliação completa do cultivo de milho em casa de vegetação e dados obtidos em laboratório e por fim, e) testar um sistema de membranas durante o cultivo do milho. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)