Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de alterações moleculares associadas ao envelhecimento em modelo de Síndrome de Down

Processo: 19/15654-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Convênio/Acordo: APAE São Paulo
Pesquisador responsável:Daniele de Paula Faria
Beneficiário:Larissa Estessi de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15167-1 - Neuroimagem translacional na deficiência intelectual: avaliação de alterações moleculares associadas ao envelhecimento na Síndrome de Down, AP.JP
Assunto(s):Medicina nuclear   Envelhecimento   Síndrome de Down   Doença de Alzheimer   Compostos radiofarmacêuticos   Peptídeos beta-amiloides   Tomografia por emissão de pósitrons

Resumo

A Síndrome de Down (SD) é uma desordem genética no cromossomo 21, que acarreta em seus portadores retardo mental, boca pequena, olhos puxados, cabeça arredondada, entre outras características. Os indivíduos com SD possuem um alto risco de desenvolvimento de Doença de Alzheimer (DA), que é uma doença neurodegenerativa, caracterizada pela formação de placas senis compostas de beta-amilóide (A²). A expectativa de vida dos portadores de SD tem aumentado nas últimas décadas, fazendo do envelhecimento uma nova e importante área de estudo na SD. A imagem de tomografia por emissão de pósitrons (PET) é um método muito sensível para a detecção de alterações, permitindo o estudo de processos celulares e moleculares in vivo e de forma não invasiva, sendo uma ferramenta muito importante no entendimento do processo de envelhecimento, além de ser uma ferramenta no auxílio do diagnóstico de doenças neurológicas. Neste projeto será estudado o processo de envelhecimento na SD por imagem (PET) usando radiofármacos específicos para avaliação de neuroinflamação, deposição de placa ²-amiloide e alterações em substância branca, fatores alterados em análise de tecido post-mortem, mas ainda não avaliados de forma longitudinal por imagem in vivo. O estudo destes parâmetros será feito de maneira temporal, avaliando as mudanças ao longo da vida de animais modelo da SD, de forma longitudinal. A caracterização do perfil de alteração destes processos, assim como a correlação entre eles, poderá levar a identificação de momentos críticos para o início e acompanhamento terapêutico, ou até mesmo desenvolvimento de novas intervenções terapêuticas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FARIA, DANIELE DE PAULA; REAL, CAROLINE CRISTIANO; DE SOUZA, LARISSA ESTESSI; GARCEZ, ALEXANDRE TELES; NAVARRO MARQUES, FABIO LUIS; BUCHPIGUEL, CARLOS ALBERTO. Positron Emission Tomography Imaging for In Vivo Measuring of Myelin Content in the Lysolecithin Rat Model of Multiple Sclerosis. JOVE-JOURNAL OF VISUALIZED EXPERIMENTS, n. 168 FEB 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.