Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vivo de coativadores e corepressores do receptor de andrógeno no Câncer de Próstata

Processo: 19/00156-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Sabrina Thalita dos Reis Faria
Beneficiário:Ruan César Aparecido Pimenta
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Urologia   Neoplasias da próstata   Neoplasias de próstata resistentes à castração   MicroRNAs   Androgênios   Biomarcadores
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de Próstata | co-ativadores | corepressores | microRNA | receptor de andrógeno | Urologia

Resumo

O Câncer de Próstata (CaP) tem por caráter crescimento lento e representa um tipo de neoplasia andrógeno dependente. O Receptor de Andrógeno (RA) desempenha um papel fundamental na carcinogênese e metastização da próstata. Com isso, as terapias de privação androgênica (TDA) são frequentemente usadas para tratar o CaP. Entretanto, no momento em que o CaP adquiri o fenótipo resistente à castração (CPRC), as TDA não são mais eficazes. De fato, agora é sabido que a sinalização androgênica persiste mesmo após a transição do CaP Hormônio Sensível (CPHS) para o CPRC. Dentre outros fatores que contribuem para uma piora clínica destes pacientes, estão os perfis lipídicos, onde esse se enquadra o colesterol, também conhecido por ser um efeito colateral comum da TDA para o CPRC. Neste sentido, ressaltamos os cofatores do RA, que podem recrutar inúmeros cofatores enzimáticos transcricionais, sendo eles, coativadores, p160 (SRC-1, SRC-2 e SRC-3), Histona Acetil-transferase (p300 e CBP), e corepressores, Proteína do Citoesqueleto (ARA67), Receptor Nuclear (SMRT/NCoR2) e IL-6. Destacamos também a ação dos microRNAs, 137 e 17-5p, que tem como alvo as famílias p160 e o complexo CBP/p300, respectivamente, que também são moléculas promissoras neste mesmo sentido. Desta forma, acreditamos que o estudo em conjunto destas moléculas em modelo in vivo de CPRC hipercolesterolêmico, possa elucidar a transativação do eixo do RA nesta patologia, identificando assim possíveis biomarcadores com potencial alvo terapêutico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PIMENTA, RUAN; MIOSHI, CAROLINA MIE; GONCALVES, GUILHERME L.; CANDIDO, PATRICIA; CAMARGO, JULIANA A.; GUIMARAES, VANESSA R.; CHIOVATTO, CAROLINE; GHAZARIAN, VITORIA; ROMAO, POLIANA; DA SILVA, KARINA SERAFIM; et al. Intratumoral Restoration of miR-137 Plus Cholesterol Favors Homeostasis of the miR-137/Coactivator p160/AR Axis and Negatively Modulates Tumor Progression in Advanced Prostate Cancer. INTERNATIONAL JOURNAL OF MOLECULAR SCIENCES, v. 24, n. 11, p. 16-pg., . (18/26528-5, 18/19906-3, 19/19138-9, 22/09284-0, 19/00156-7, 21/02341-6, 20/01317-1)
PIMENTA, RUAN; CAMARGO, JULIANA A.; GONCALVES, GUILHERME L.; GHAZARIAN, VITORIA; CANDIDO, PATRICIA; GUIMARAES, VANESSA R.; ROMAO, POLIANA; CHIOVATTO, CAROLINE; DA SILVA, KARINA SERAFIM; DOS SANTOS, GABRIEL A.; et al. Overexpression of miR-17-5p may negatively impact p300/CBP factor-associated inflammation in a hypercholesterolemic advanced prostate cancer model. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS, v. 50, n. 9, p. 13-pg., . (18/26528-5, 18/19906-3, 19/19138-9, 22/09284-0, 19/00156-7, 21/02341-6, 20/01317-1)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PIMENTA, Ruan César Aparecido. Potencialização do eixo androgênico acionado pelo colesterol e a função supressora do miR-137 sobre os coativadores p160 no câncer de próstata. 2023. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.