Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do tamanho folicular no metabolismo lipídico oocitário e nos níveis de FABP3 em vesículas extracelulares do fluido folicular em bovinos

Processo: 19/12726-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Felipe Perecin
Beneficiário:Letícia Rabello da Silva Sousa
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia da reprodução   Técnicas de maturação in vitro de oócitos   Oócitos   Comunicação celular   Metabolismo dos lipídeos   Vesículas extracelulares

Resumo

Apesar de décadas de pesquisa sobre a produção in vitro (PIV) ainda temos um entendimento incompleto dos processos envolvidos na geração de oócitos competentes e capazes de sustentar o desenvolvimento embrionário. Sabe-se, no entanto, que o acúmulo lipídico em embriões produzidos in vitro é uma das principais desvantagens da produção in vitro (PIV), levando ao comprometimento da criotolerância e a baixas taxas de prenhez (Rizos et al., 2002). Uma das hipóteses sustentadas pelo nosso grupo de pesquisa é que as alterações metabólicas que levam a esse excessivo acúmulo lipídico estabelecem-se tão cedo quanto na etapa de maturação in vitro (MIV). Em todas as espécies de mamíferos a MIV de oócitos provenientes de pequenos folículos resulta em menores taxas de desenvolvimento embrionário (Trounson et al., 2002), apontando a importância do crescimento e amadurecimento folicular sobre o potencial de fertilização e desenvolvimento embrionário. Ainda, segundo a literatura, existem diferenças no conteúdo de gotas lipídicas citoplasmáticas de oócitos recuperados a partir de folículos de diferentes diâmetros (Annes et al., 2018). Uma das proteínas envolvidas no acúmulo lipídico intraoocitário, a Fatty Acid Binding Protein 3 (FABP3), foi descrita presente nas junções transzonais (TZPs) durante a maturação in vitro, indicando que células do cumulus podem ser a fonte ácidos graxos que são transportados para o oócito (Del Collado et al., 2017). Além disso, nosso grupo de pesquisa foi capaz de detectar a proteína FABP3 nas vesículas extracelulares (VEs) do fluido folicular proveniente de folículos aspirados de ovários de abatedouros. Desta maneira, este projeto investigará a influência do diâmetro folicular no acúmulo lipídico oocitário e nos níveis de FABP3 nas VEs do fluido folicular. Com este projeto espera-se esclarecer se existe correlação entre metabolismo lipídico e tamanho folicular, além de contribuir para a elucidação dos mecanismos determinantes para o acúmulo lipídico oocitário durante o processo de foliculogênese.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)