Busca avançada
Ano de início
Entree

Atmosferas hiperbáricas na conservação pós-colheita de goiaba: efeitos físico-químicos e bioquímicos

Processo: 18/25874-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Ben-Hur Mattiuz
Beneficiário:José Sidnaldo Pinzetta Junior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/26458-0 - Efeito de atmosferas hiperbáricas na expressão de genes de resistência a doenças em goiaba vermelha (Psidium guajava L.), BE.EP.DR
Assunto(s):Fisiologia pós-colheita   Goiaba

Resumo

A vida útil pós-colheita de frutas e hortaliças pode ser ampliada com adoção de técnicas adequadas de conservação que permitam manter por mais tempo a qualidade e reduzir as perdas. Atmosferas hiperbáricas tem sido sugeridas como alternativa para as atmosferas com baixo O2 e alto CO2 no armazenamento de vegetais, devido a problemas de acúmulo de acetaldeído e etanol. O sistema de pressão hiperbárica permite a exposição dos produtos a atmosferas enriquecida com oxigênio, acima de 21 kPa, com baixo consumo de energia. Trabalhos recentes demostram a possibilidade do uso de pressões hiperbáricas para retardar os mecanismos fisiológicos de amadurecimento e senescência em vegetais, aumentar compostos antioxidantes e induzir resistência natural, prolongando a vida útil dos produtos hortícolas pós-colheita. A goiaba se destaca por apresentar grande aceitação para consumo in natura, atribuída as suas características de sabor, aroma e valor nutricional, entretanto apresenta curta vida de prateleira. Até o momento, não há na literatura estudos sobre os efeitos físico-químicos e bioquímicos da aplicação de atmosferas hiperbáricas na conservação de goiabas. Diante deste contexto, o objetivo do presente trabalho é determinar a influência de pressões hiperbáricas sobre os aspectos qualitativos, bioquímicos e moleculares de goiabas visando prolongar a vida pos-colheita. Os experimentos serão realizados no Laboratório de Tecnologia de Produtos Agrícolas da FCAV-UNESP, Campus de Jaboticabal. Serão utilizadas goiabas 'Pedro Sato' no estádio de maturação fisiológica, procedentes de pomares comerciais da região. Serão aplicados tratamentos hiperbáricos em goiabas, nas pressões de 100 (controle), 200, 400, 600, e 800 kPa, à temperatura de 12ºC. Serão realizadas análises quanto a perda de massa fresca, firmeza, coloração da casca e da polpa, taxa respiratória, produção de etileno, teores de sólidos solúveis, acidez titulável, ácido ascórbico, atividade antioxidante total, polifenóis extraíveis totais, licopeno, atividade enzimática antioxidante, hormonal e de parede celular, incidência de podridão e análise da expressão gênica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
. Pressões hiperbáricas na pós-colheita de goiabas vermelhas cv. Pedro sato. 2021. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (UNESP). Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Jaboticabal Jaboticabal.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.