Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da exposição paterna ao benzo (a) pireno: avaliações comportamentais e reprodutivas na geração F1 em ratos

Processo: 19/07024-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Embriologia
Pesquisador responsável:Arielle Cristina Arena
Beneficiário:Jéssica Nogueira Bueno
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Embriologia animal   Comportamento sexual   Exposição paterna   Disruptores endócrinos   Benzo(a)pireno   Pirenos   Ratos Wistar   Modelos estatísticos

Resumo

O Benzo(a)pireno (BaP) é um poluente orgânico persistente, amplamente difundido no ambiente. Exposição a desreguladores endócrinos (DEs) durante janelas críticas do desenvolvimento podem causar alterações epigenéticas, as quais podem aparecer imediatamente ou muito tempo após a exposição. Nosso laboratório tem demonstrado que a exposição ao BaP provocou alterações significativas na qualidade espermática dos ratos machos expostos desde o período juvenil até a peripuberdade, e que este composto pode atuar como um DE e provocar alterações reprodutivas na geração F1. No entanto, dados adicionais necessitam de investigação de como o BaP afeta a prole F1 em parâmetros reprodutivos e comportamentais. Assim, esse estudo objetiva avaliar as consequências da exposição paterna ao BaP, desde o período juvenil à peripuberdade na geração F1 (multigeracional) masculina e feminina. Para isso, ratos machos Wistar (Dia pós-natal (DPN) 23) serão distribuídos em dois grupos: um grupo controle (óleo de milho + DMSO) e um grupo exposto a 0,1 µg/kg/dia de BaP. O tratamento ocorrerá durante 31 dias, por via oral. Na vida adulta, estes machos serão acasalados para gerar a prole de interesse neste estudo. Os possíveis impactos provocados pela exposição parental ao BaP nos filhotes da geração F1 serão investigados, através das seguintes avaliações: desenvolvimento físico e sexual, comportamento sexual feminino e masculino, teste de fertilidade, estresse oxidativo do testículo e do ovário, imunomarcação para ER-alfa e a motilidade espermática na vida adulta. Todos os dados coletados passarão por testes estatísticos para a análise dos resultados.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)