Busca avançada
Ano de início
Entree

Ondas de Rossby baroclínicas e a circulação de revolvimento meridional do Atlântico Sul

Processo: 19/02968-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 10 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Física
Pesquisador responsável:Paulo Simionatto Polito
Beneficiário:Mariana Miracca Lage
Instituição Sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/13830-8 - Como os modos baroclínicos verticais se relacionam com as ondas de Rossby observadas por satélites altimétricos?, BE.EP.MS
Assunto(s):Ondas de Rossby   Amplitude   Circulação oceânica   Correntes oceânicas   Atlântico Sul
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:amplitude | Circulação de Revolvimento Meridional | modos baroclínicos | Ondas de Rossby | Oceanografia Física

Resumo

A circulação de revolvimento meridional do Atlântico Sul (do inglês, South Atlantic Meridional Overturning Circulation SAMOC) é um padrão de circulação oceânica composto por correntes geostróficas e ageostróficas e o consequente transporte de calor e água doce. Ela tem uma forte influência na estratificação oceânica, visto que a densidade regula a distribuição vertical de massas d'água e seus gradientes horizontais são responsáveis pela circulação geostrófica profunda. As ondas de Rossby exercem um papel fundamental na circulação de larga escala, controlando em um modelo baroclínico a intensidade da corrente de borda oeste e, consequentemente, o giro subtropical. Dessa forma, a variação da energia mecânica delas estaria, em princípio, associada à variação do transporte da SAMOC. Estudos precedentes identificaram sinais propagantes no transporte meridional em 34.5oS que podem estar associados tanto a ondas de Rossby quanto a vórtices de meso-escala. Uma vez que as ondas de Rossby do primeiro modo baroclínico em latitudes médias são fortemente influenciadas pela estratificação oceânica, investigaremos em que faixa de profundidades ou de densidades essas ondas se manifestam de forma mais clara, com os perfis de temperatura e salinidade da coluna d'água obtidos de dados in situ e o sinal de superfície medido pelos dados altimétricos de satélites. Para tanto, pretende-se avaliar o papel da estratificação na amplitude das ondas de Rossby através da comparação entre bacias do Hemisfério Sul principalmente nas latitudes 11oS, 24.5oS e 34.5oS e se existe uma contribuição significativa da energia transportada por grupos dessas ondas na corrente de borda oeste do Atlântico Sul. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MIRACCA-LAGE, MARIANA; GONZALEZ-HARO, CRISTINA; CAMPAGNOLI NAPOLITANO, DANTE; ISERN-FONTANET, JORDI; SIMIONATTO POLITO, PAULO. Can the Surface Quasi-Geostrophic (SQG) Theory Explain Upper Ocean Dynamics in the South Atlantic?. JOURNAL OF GEOPHYSICAL RESEARCH-OCEANS, v. 127, n. 2, p. 23-pg., . (19/13830-8, 19/02968-9, 17/09659-6)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LAGE, Mariana Miracca. O papel da densidade na dinâmica do oceano em meso e grande escala. 2020. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico (IO/DIDC) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.