Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação sanitária em sirênios (Trichechus inunguis e Trichechus manatus manatus) brasileiros: detecção de infecções por coccídios, flagelados e microsporídios

Processo: 18/20681-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Rodrigo Martins Soares
Beneficiário:Thalita Faita
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia   Sirênios   Trichechus inunguis   Trichechus manatus   Coccidia   Microsporídios

Resumo

Doenças infecciosas e parasitárias emergentes podem apresentar sérias implicações no status de conservação de espécies selvagens vulneráveis, sendo de amplo conhecimento que mamíferos aquáticos estão expostos a uma grande variedade de infecções. Contudo, há escassez de informações científicas sobre microrganismos patogênicos prevalentes em peixes-boi amazônicos (Trichechus inunguis) e peixes-boi das Antilhas (Trichechus manatus manatus), ambos sirênios de ocorrência no Brasil, classificados como Vulneravéis pela IUCN Red List, e como Em Perigo de Extinção na Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção. Dentre os protozoários de relevância sanitária, destaca-se no filo Apicomplexa, os protozoários das famílias Sarcosystidae e Cryptosporidiidae, e, no filo Sarcomastigophora, as Giárdias. Mais além, destaca-se a ocorrência de patógenos provenientes do filo Microsporidia, incluso atualmente no reino Fungi, como causadores de doenças emergentes em animais aquáticos e com potencial impacto em comunidades ecológicas. Dessa forma, com a presente proposta objetiva-se a realização de triagem diagnóstica para investigação da ocorrência de microrganismos patogênicos em sirênios das espécies T. inunguis e T. manatus manatus, procedentes de cativeiro e de vida livre, oriundos de programas de manutenção, reabilitação e reintrodução na natureza, nas regiões Nordeste e Norte do Brasil. Serão utilizadas amostras de fezes de animais vivos e mortos para identificação de Giardia spp., Cryptosporidium spp. e microsporídios, além de amostras de sangue de animais vivos para investigação de anticorpos anti - Toxoplasma gondii, e amostras de tecido de animais mortos para identificação de Sarcocistideos. A obtenção de dados desta natureza é relevante para determinação da condição sanitária das populações desses animais de vida livre e de cativeiro nas regiões abordadas, colaborando assim com a conservação das espécies de mamíferos aquáticos consideradas mais ameaçadas de extinção no Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)