Busca avançada
Ano de início
Entree

Cinética de produção de citocinas inflamatórias na coinfecção por Mycoplasma hominis e Ureaplasma urealyticum em membranas corioamnióticas: estudo in vitro

Processo: 18/17890-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Márcia Guimarães da Silva
Beneficiário:Geovanna Cristofani Cursino
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia clínica   Trabalho de parto prematuro   Resposta inflamatória   Âmnio   Mycoplasma hominis   Ureaplasma urealyticum   Técnicas in vitro
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:estudo in vitro | Membranas corioamnióticas | Mycoplasma hominis | parto pre-termo | Ureaplasma urealyticum | Imunopatologia da Relação Materno-Fetal

Resumo

A infecção da cavidade amniótica e inflamação são associadas com o parto prematuro espontâneo. Em geral, essas infecções são polibacterianas e causadas principalmente pela ascensão bacteriana do trato genital inferior. Dessa forma, a invasão microbiana da cavidade amniótica e o risco do parto prematuro está frequentemente relacionada a colonização cérvicovaginal por microrganismos como micoplasmas genitais, os quais são as principais bactérias isoladas no líquido amniótico de parto prematuro com membranas intactas e na rotura prematura de membranas pré-termo. Entretanto, o resultado adverso gestacional e sua associação com os micoplasmas genitais são inconsistentes. Para alguns autores, a moderada resposta inflamatória suscitada por esses molicutes pode se dar por intensa regulação após 24 horas de desafio das membranas ou mesmo por restrita imunogenicidade dos micoplasmas. Para contribuir com o entendimento da resposta inflamatória associada ao parto prematuro, o objetivo desse estudo é avaliar a cinética de produção de citocinas inflamatórias na coinfecção por micoplasmas genitais em membranas corioamnióticas. Material e Métodos: Para a estimulação da cultura in vitro, serão coletadas 10 membranas corioamnióticas de gestantes em cesárea eletiva de termo (e 37 semanas de gestação), na ausência de trabalho de parto e/ou rotura prematura de membranas. As culturas de membranas corioamnióticas serão estimuladas com 10 a 6 Unidade Formadora de Colônia (UFC) de suspensão bacteriana inativada pelo calor diluída em meio de cultura de tecidos com Ureaplasma urealyticum (UU) e Mycoplasma hominis (MH) isolados ou em combinação. Amostras de membranas corioamnióticas sem estímulo bacteriano serão usadas como controle negativo, as quais serão incubadas apenas com o meio de cultura sem presença bacteriana, e como controle positivo será utilizado o lipopolissacarídeo (LPS). Para a avaliação da cinética de produção das citocinas frente a infecção por micoplasmas, para cada tratamento serão coletados e armazenados a -80ºC os sobrenadantes nos seguintes momentos: 6 horas, 12 horas, 18 horas, 24 horas e 30 horas. Os sobrenadantes obtidos das culturas de membranas corioamnióticas serão avaliados por ELISA para as seguintes citocinas: IL-1beta, IL-6, IL-8 e TNF-alfa. A análise estatística será realizada de acordo com os pressupostos determinados pelos resultados e o nível de significância adotado será de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)