Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do deep brain stimulation no núcleo dorsal da rafe sobre respostas relacionadas ànsiedade e sobre a atividade eletrofisiológica de subpopulações neuroniais do hipocampo ventral

Processo: 18/17485-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 02 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Milena de Barros Viana
Beneficiário:Milena de Barros Viana
Anfitrião: Ana Maria Ferreira de Sousa Sebastiao
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade de Lisboa, Portugal  
Assunto(s):Serotonina   Eletrofisiologia   Núcleo dorsal da rafe   Ansiedade

Resumo

Um dos principais sistemas neuroquímicos associados à ansiedade e ao pânico é o sistema serotonérgico, oriundo do núcleo dorsal da rafe (NDR). Evidências prévias sugerem que o NDR é composto de diferentes subpopulações neuronais, possuindo diferenças morfológicas e funcionais. O subnúcleo dorsal do NDR (DRD) parece estar envolvido com a regulação de respostas relacionadas à ansiedade. Em um estudo prévio de nosso grupo de pesquisa foi verificado que a estimulação elétrica (Deep Brain Stimulation DBS), de alta frequência, administrada a esta região prejudicou as latências de esquiva inibitória de ratos no modelo do labirinto em T elevado (LTE), efeito ansiolítico. Estas alterações comportamentais foram acompanhadas por um aumento da expressão da proteína c-Fos em regiões prosencefálicas relacionados à modulação da ansiedade. Embora a proteína c-Fos seja um marcador da atividade neuronial, estes resultados não permitem entender o que de fato ocorreu com a modulação serotonérgica nas estruturas que apresentaram aumento desta proteína. Neste sentido, o objetivo do presente trabalho é melhor investigar o mecanismo de ação dos efeitos da DBS sobre a ansiedade. Para tanto, análises comportamentais e eletrofisiológicas serão realizadas. As análises comportamentais permitirão verificar a generalização dos efeitos ansiolíticos do DBS no DRD. Para tanto será utilizado o modelo da transição claro-escuro. Os registros eletrofisiológicos ex vivo serão realizados em terminais serotonérgicos de uma importante estrutura que tem sido associada à regulação da ansiedade e que recebe inervação serotonérgica oriunda de regiões mais caudais do NDR, o hipocampo ventral. Uma semana após a implantação dos eletrodos, ratos Wistar machos serão submetidos à estimulação de alta frequência (100 µA, 100 Hz) no DRD, por 1 hora e, imediatamente depois, submetidos ao modelos da transição claro-escuro para verificação de comportamentos relacionados à ansiedade. Animais controle não receberão estímulos elétricos de alta frequência, mas permanecerão pelo mesmo período, acoplados ao estimulador. Após as medidas comportamentais, os animais serão decapitados e seus encéfalos removidos. Cortes histológicos do hipocampo ventral (região CA3) serão utilizados para a realização de registros eletrofisiológicos ex vivo na estrutura. O estudo permitirá, assim, um melhor entendimento dos efeitos ansiolíticos induzidos pela DBS. Salienta-se ademais que a presente solicitação proporcionará o aprendizado pela candidata de técnicas de registro eletrofisiológico em um importante centro de estudos em neurofisiologia, e sua incorporação ao grupo de pesquisa da candidata, na UNIFESP, campus Baixada Santista.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)