Busca avançada
Ano de início
Entree

Domesticação de cogumelos bioluminescentes: produção em escala piloto

Processo: 18/19667-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Diego Cunha Zied
Beneficiário:Matheus Luis Oliveira Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/15306-3 - Avaliação de técnicas e processos na fungicultura: suplementação de substrato e utilização do composto exaurido no meio agrícola, AP.JP
Assunto(s):Microbiologia   Domesticação de plantas   Proteínas luminescentes   Agaricales   Análise de variância   Teste de Tukey

Resumo

Os cogumelos bioluminescentes são encontrados em clima temperado e tropical, desde que, a temperatura seja amena (20 a 30ºC), a umidade elevada e haja material lignocelulósico em decomposição. Há alguns estudos voltados para a área de fisiologia e ecologia dos fungos bioluminescentes, porém as informações relacionadas a tecnologia de produção e crescimento em ambiente controlado pouco são explorados. Assim o objetivo desse trabalho será desenvolver técnicas de produção de cogumelos bioluminescentes, considerando o substrato de cultivo e a influência da luz na produção destes fungos. Serão realizados 2 experimentos semelhantes, diferindo apenas o ambiente de produção, ou seja, ambos os cultivos serão conduzidos em câmaras climáticas específicas para a produção de cogumelos comestíveis (com controle de temperatura, umidade e CO2), entretanto uma receberá iluminação natural, a qual a radiação solar penetra no ambiente de cultivo e a outra não. Nos experimentos se utilizará 4 linhagens de fungos bioluminescentes (Panellus stipticus, Mycena luxaeterna, Omphalotus olearius e Neonothopanus gardneri) e 4 formulações de substratos a base de serragem (SE), fibra de coco (FC), cana de açúcar triturada (CA) e braquiária triturada (BR), os quais serão suplementados com farelo de trigo, arroz, calcita e gesso agrícola. Após a colonização total do micélio no substrato, será introduzido a camada de cobertura a base de turfa de musgo (2,5 cm de altura). Para a indução a frutificação a cada 10 dias a temperatura será reduzida 5°C, ou seja, ficará 10 dias a 28°C, depois 10 dias a 23°C e finalmente 10 dias a 18°C. O ciclo todo de produção durará 80 dias. Serão avaliados o tempo de corrida do micélio, tempo para o 1° fluxo, número de fluxos, produtividade, número e massa de cogumelos colhidos. Os resultados obtidos serão submetidos a análise de variância (ANOVA) e posteriormente comparado ao teste Tukey a 5% de probabilidade.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARÍA MELISA ALBERTIA; MATHEUS LUIS OLIVEIRA CUNHA; DANILO WANDERLEY MENDES; WAGNER GONÇALVES VIEIRA JUNIOR; DIEGO CUNHA ZIED. Tecnologic Development on Pleurotus Cultivation: Specific Practices Used in Brazil. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 64, p. -, 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.