Busca avançada
Ano de início
Entree

A Governança Securitária na América Latina: novas conflitualidades, atores e políticas de proteção.

Processo: 18/04178-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política
Pesquisador responsável:Rafael Antonio Duarte Villa
Beneficiário:Camila de Macedo Braga
Instituição-sede: Instituto de Relações Internacionais (IRI). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):América Latina   Violência   Proteção

Resumo

A pesquisa integra e dá continuidade ao projeto interdisciplinar "Paz estável, formação e solução de conflitos na América latina: representação de sistemas de segurança regional em um atlas político", coordenado pelo professor Rafael Duarte Villa (USP - DCP/IRI), com o apoio do CNPq (Nº processo 43151/2015-6) e FAPESP (Projeto Regular, No. 2017/25163-0). O referido projeto de pesquisa propõe abordar as dinâmicas regionais em governança securitária, mapeando a estrutura e os atores envolvidos, bem como o processo pelo qual mudanças sistêmicas são produzidas. A presente intervenção, no âmbito deste projeto, analisará como grupos armados não estatais (NSAG, sigla em inglês) transformaram suas práticas na região ao longo das últimas décadas. Em alguns países, passando por processos de transição política, a violência política tem migrado para formas de violência criminal, como é possível observar em El Salvador, Guatemala e Honduras. O nexo entre conflito armado e crime também foi documentado no caso da Colômbia e práticas semelhantes podem ser identificadas em diversas escalas na região. Nossa proposta é questionar, por um lado, a transformação nas práticas desses atores e na forma como exercem sua agência, bem como o papel que a violência empreendida por eles possui na transformação das relações de poder e práticas de segurança em diferentes escalas (locais, nacionais, sub-regionais e regionais). Por outro lado, analisamos como as políticas e práticas de segurança foram alteradas para o seu enfrentamento, passando às análises de agendas e políticas de segurança internacionais, até as práticas locais e comunitárias daqueles que atuam no enfrentamento da violência armada em seus cotidianos. Os dados obtidos por esta pesquisa serão utilizados na elaboração do "Atlas de Conflito e Paz na América Latina (2000-2020)".

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)