Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da fotobiomodulação por infra-vermelho extra oral e da aplicação de gelo em sessão única no pós-operatório da exodontia de terceiros molares inferiores

Processo: 18/11778-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Maria Cristina Zindel Deboni
Beneficiário:Bruna de Abreu Mori
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia bucomaxilofacial   Cirurgia bucal   Dor   Edema   Trismo   Terceiro molar   Terapia a laser de baixa intensidade   Cuidados pós-operatórios   Procedimentos cirúrgicos bucais   Ensaio clínico controlado aleatório
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Dor | edema | Lllt | terapia a laser de baixa potência | Terapia por frio | trismo | Terceiro molar; Terapia a Laser de Baixa Intensidade

Resumo

A exodontia de terceiros molares é um procedimento comum na prática odontológica que causa considerável trauma nos tecidos, desencadeando uma resposta inflamatória desagradável ao paciente. Em um estudo prévio, observa-se que a aplicação extraoral de fotobiomodulação no pós-operatório imediato de cirurgias de terceiros molares impactados tem efeito positivo para diminuição do edema e da melhoria da abertura de boca. O uso do gelo no período pós-operatório é recomendado rotineiramente, porém não há estudos clínicos que comprovem seus reais efeitos. Também não há estudos que comprovem os efeitos da fotobiomodulação associada a aplicação controlada de bolsa de gelo para o controle da dor, do edema e do trismo no período pós-operatório da exodontia de terceiros molares inferiores. Este estudo tem como objetivo avaliar se a aplicação extraoral imediata do laser de baixa potência no pós-operatório pode potencializar a ação terapêutica do gelo. Assim, através de um ensaio clínico randomizado tipo "Split-mouth" propusemos verificar se a ação fisioterapêutica do gelo aplicado de forma controlada, intervalada, assistida e padronizada por 60 minutos pode ser potencializada pela aplicação extraoral em única sessão da fotobiomodulação por laser de baixa potência infra-vermelho de Diodo de Arseneto de Gálio e Alumínio (AsGaAl) com comprimento de onda de 808 nm pode favorecer a diminuição do edema e da dor e a limitação de abertura bucal no período pós-operatório da exodontia de terceiros molares inferiores, realizada pela técnica convencional. Serão selecionados 25 pacientes escolhidos de forma randômica entre aqueles que procuram a clínica de Cirurgia da FOUSP para exodontias de terceiros molares. Seguindo critérios de elegibilidade quanto a presença de terceiros molares inferiores bilaterais com dificuldade cirúrgica semelhante o lado da 1a cirurgia, será alocado de forma randômica por sorteio para os grupos experimentais. No grupo Laser-Gelo (LG) será feita a fotobiomodulação do lado operado em 4 pontos equidistantes sobre a pele entre a inserção e a origem do músculo masseter no lado onde o dente foi extraído, totalizando 12 J. No grupo Laser Placebo + Gelo (LPG) a região operada será submetida a aplicação da ponteira do laser com o equipamento desligado, sem o conhecimento do paciente, nos mesmos pontos do grupo LG. A temperatura da pele será monitorada por meio de termômetro digital infravermelho em oito diferentes períodos antes e após as aplicações de gelo e de irradiação pelo laser. Será aferida abertura de boca (distância interincisal) por meio de paquímetro digital no período pré-operatório imediato (E0) e no pós operatório de 24 horas (E1) e de 7 dias (E2). O edema será aferido por meio das distâncias em mm entre tragus e comissura labial (Tr-Cl), ângulo goníaco e canto do olho (Ag-Co) e ângulo goníaco e comissura labial (Ag-Cl) nos mesmos períodos da aferição de abertura de boca. O paciente será orientado a preencher um diário pós operatório para avaliação de dor por uma escala EVA em 5 períodos: imediatamente após o procedimento cirúrgico (D1), 6 horas após o procedimento cirúrgico (D2), 8 horas após o procedimento cirúrgico (D3), 24 horas após o procedimento cirúrgico (D4) e 48 horas após o procedimento cirúrgico (D5). Os parâmetros das análises serão as diferenças entre as médias das medidas nos dois momentos pré e pós operatórios para as variáveis contínuas. Será utilizado teste de normalidade para verificar o padrão de distribuição dos dados e aplicação de testes estatísticos paramétricos (Teste t) ou não paramétricos (Mann-Whitney). O nível de significância p<0.05 será elegido como significativo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)